Na França, migrantes atacam caminhões e a polícia durante a noite

Quatro pessoas foram detidas após os confrontos. Vários policiais tiveram ferimentos leves

Por rafael.souza

Paris - Migrantes do campo de Calais, na França, atacaram durante a madrugada desta terça-feira caminhões e a polícia, depois de as forças de segurança terem iniciado nessa segunda-feira o desmonte parcial do acampamento.

O canal de televisão France 2 informou que quatro pessoas foram detidas após os confrontos entre migrantes e polícia, depois da meia-noite, nas ruas próximas do campo de Calais, conhecido como Jungle (selva, em inglês). Vários policiais tiveram ferimentos leves. Segundo a TV, cerca de 150 ocupantes do acampamento tentaram protestar contra a destruição de suas barracas.

Homem carrega cartaz com a mensagem “Nós não somos terroristas. Não destrua nossas casas” durante confronto no acampamento de Calais%2C no Norte do país Arquivo / Reuters

Nas imagens da televisão, podem ser vistos vários homens lançando diferentes tipos de projéteis contra os caminhões, que também foram atacados com barras de ferro. Na origem dos confrontos está o desmantelamento da parte sul do campo, determinado pelo governo francês, que começou ontem no fim da manhã, com a chegada de escavadoras e de dezenas de agentes para proteger o trabalho de destruição das barracas.

As autoridades locais, que prometeram que ninguém seria retirado à força do campo, disseram que 3.700 pessoas viviam na área, das quais entre 800 e 1.000 vão ser afetadas pela evacuação.

Instituições de caridade afirmaram que, segundo o último censo, na parte demolida viviam 3.450 pessoas, incluindo 300 crianças não acompanhadas.

Os migrantes retirados foram aconselhados a instalar-se em contêineres climatizados na parte norte do campo ou em um dos 100 centros de acolhimentos em toda a França. A evacuação da parte sul do acampamento foi contestada em tribunal por um grupo de migrantes e organizações, mas a Justiça decidiu a favor do Estado, na última quinta-feira.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia