‘Êxodo’ à espera de Trump

Com medo de vitória do republicano que já admitiu erguer muro nas fronteiras, latinos correm para tentar entrar nos EUA. Imigração já subiu 24% em um ano

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Durante anos, a violência dos cartéis de drogas e a pobreza levaram muitos latinos a ir para os Estados Unidos, mas surgiu mais uma motivação: o tom anti-imigrante de Donald Trump, o pré-candidato presidencial republicano favorito nas pesquisas, que já prometeu erguer um muro na fronteira sul.

Trump mete medo em imigrantesReprodução / CNN

Das favelas da América Central às comunidades de imigrantes das cidades norte-americanas, a ascensão de Trump não passou despercebida e é uma das razões do salto no número de imigrantes que vêm tentando entrar nos EUA, incluindo crianças.

Dados da Alfândega e da Proteção de Fronteiras dos EUA revelam que 150.304 imigrantes foram detidos enquanto buscavam cruzar a divisa do México entre outubro e fevereiro último, aumento de 24% em relação ao mesmo período do ano passado.

Dados semelhantes sobre crianças imigrantes ‘desacompanhadas’ — sem um guardião — ainda não estão disponíveis, mas entre outubro e janeiro 20.455 crianças foram apreendidas na fronteira sul, o dobro do de 2015. A quantidade de imigrantes normalmente aumenta à medida que o verão local se aproxima.

Entrevistas com imigrantes, traficantes de pessoas e autoridades mostram que muitos do primeiro grupo estão se esforçando em cruzar a fronteira agora para não enfrentar policiamento mais rígido e novas políticas para reprimir a imigração ilegal no caso de Trump ou outro republicano vencer a eleição presidencial de 8 de novembro.

“Se Trump vencer, estamos todos ferrados, todos os latinos estão ferrados!”, opinou Isaias Franco, salvadorenho de 46 anos deportado dos EUA no fim do ano passado e agora tenta voltar, em um abrigo para imigrantes em Ciudad Juárez, situada logo depois da fronteira com El Paso, no Texas.

‘Palhaço racista’

O escritor peruano ganhador do Nobel Mario Vargas Llosa não poupou ‘elogios’ ao boquirroto empresário, ontem. “Trump é um perigo para os Estados Unidos”, atacou. “É um país muito importante para ter na Casa Branca um palhaço, um demagogo e um racista”, afirmou o escritor em entrevista coletiva em Madri para marcar o lançamento de seu novo romance, ‘Cinco Esquinas’. Llosa não tem dúvidas de que o Partido Republicano sairá derrotado se escolhê-lo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia