Presidente do Equador chama embaixador de volta

País é o terceiro a convocar o representante no Brasil em represália ao impeachment de Dilma Rousseff. Serra diz que vai mudar a política externa

Por thiago.antunes

Quito e Brasília - O governo equatoriano convocou seu embaixador no Brasil, Horacio Sevilla, em represália ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. O Equador se tornou o terceiro país a chamar o representante no Brasil com a abertura do processo de afastamento no Senado, depois de Venezuela e El Salvador.

O presidente Rafael Correa vai analisar a situação com o embaixadorReprodução

Em entrevista a correspondentes de veículos de comunicação estrangeiros, o chanceler equatoriano, Guillaume Long, disse que Saevilla chegou na terça-feira ao Equador e que o embaixador deve se reunir com o presidente Rafael Correa para analisar a situação.

Em seu discurso de posse no Ministério das Relações Exteriores nesta quarta-feira, em Brasília, o ministro José Serra (PSDB-SP) afirmou que, em sua gestão, a diplomacia “não refletirá mais preferências ideológicas de partido político”, mas sim valores da sociedade brasileira.

O novo titular do Itamaraty disse também que o país vai deixar de apostar apenas em negociações diplomáticas multilaterais.

“O Brasil manteve-se à margem de negociações bilaterais, vamos vencer esse atraso”, afirmou, numa crítica à gestão do PT. A Comissão Interamericana de Direitos Humanos criticou o novo governo brasileiros por montar os ministérios sem mulheres e negros.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia