Navio capta sinais que podem ser de caixa-preta do avião da Egyptair

Voo desapareceu com 66 pessoas a bordo. Legistas acreditam que houve explosão, mas autoridades não querem comentar

Por clarissa.sardenberg

Egito - Um navio francês captou nesta quarta-feira sinais no fundo do Mar Mediterrâneo que poderiam ser de uma das caixas-pretas do avião da Egyptair que sumiu dos radares no dia 19 de maio, durante um voo de Paris ao Cairo.

Um comunicado da comissão que investiga o desastre aéreo informou que "os sistemas do navio de busca francês Laplace interceptaram sinais no fundo do mar, os quais podem ter sido emitidos por uma das duas caixas-pretas".

Dentro de uma semana, deve chegar ao local um outro navio, o John Lethbridge, que será responsável por recuperar os aparelhos da aeronave da Egyptair. "Serão intensificados os esforços para determinar a posição das caixas-pretas a fim de recuperá-las com o navio John Lethbridge", ressaltou a nota.

O voo MS804 da Egyptair desapareceu dos radares com 66 pessoas a bordo, sendo 10 tripulantes e funcionários da companhia. Foram encontrados destroços do avião, modelo Airbus A320, no mar, perto de Alexandria.

Divergências 

Médicos legistas envolvidos nas investigações disseram acreditar que uma explosão teria ocorrido dentro da aeronave antes dela cair devido às circunstâncias dos restos mortais localizados no mar. As autoridades do Egito e da França, porém, se negam a fazer comentários sobre as supostas causas do acidentes antes do caso ser concluído.

Ainda não se sabe se o avião sofreu uma falha técnica ou se foi alvo de um atentado terrorista, apesar de nenhuma organização ter reivindicado o ato. No ano passado, uma aeronave da companhia russa Metrojet foi derrubada por uma bomba a bordo perto do Sinai, no Egito. O grupo extremista Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do ataque.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia