Polícia venezuelana mata atirador que invadiu Banco Central

Além de fazer reféns, criminoso conseguiu balear dois agentes, um no braço e outro na perna

Por lucas.cardoso

Caracas - Um homem invadiu a sede do Banco Central da Venezuela em Caracas nesta segunda-feira, fez parte dos funcionários reféns, mas acabou morto pelos seguranças da instituição após confronto em que feriu dois agentes.

O presidente do Banco Central da Venezuela, Nelson Merentes, informou que o homem já entrou no edifício atirando. Depois, no confronto com os agentes, acabou morto, mas baleou dois deles - um no braço e outro na perna. Ambos foram levados ao hospital e aparentemente não correm risco de morrer, afirmou.

Merentes disse que, apesar das medidas de segurança, o homem entrou no prédio e subiu pelas escadas com uma arma nas mãos até quinto dos 26 andares. "Estamos completando o processo de investigação. Ainda não sabemos do motivo do crime", informou.

O presidente do Banco Central da Venezuela disse que não pode antecipar porque o incidente ocorreu. O ataque ocorre em meio a um cenário de tensão generalizada no país, que passa por uma severa crise econômica, social e política.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia