Guerra ameaça 100 mil crianças na Síria

A denúncia foi feita ontem pela comissão da ONU

Por thiago.antunes

Síria - Cerca de 100 mil crianças de Aleppo, norte da Síria, podem ser as próximas vítimas da estratégia ‘render-se ou morrer’ utilizada pelas forças governamentais, com apoio da Rússia, na tentativa de recuperar territórios controlados por rebeldes.

A denúncia foi feita pela comissão da ONU que investiga os crimes praticados em mais de cinco anos de guerra na Síria, que considera que os ataques contra bairros tomados pelos rebeldes “parecem ser o prelúdio de cerco idealizado para capturar a cidade mediante estratégia que obriga os cidadãos a decidir se querem se render ou morrer”.

A comissão expressou preocupação não só pelas crianças, mas por todos os civis de Aleppo, sujeitos a bombardeios diários das forças do regime sírio e da Rússia. Segundo o órgão, só neste ano 25 hospitais foram destruídos por bombardeios aéreos na Síria. “A comida, água e produtos para bebês e crianças estão limitados e praticamente não existe nenhum atendimento médico”, informou a comissão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia