Sobe para 11 o número de mortes por conta de inundações no sul dos EUA

Oito mil pessoas perderam suas casas e outras 20 mil precisaram ser resgatadas

Por rafael.nascimento

Washington - O governo da Louisiana, nos Estados Unidos, informou que 11 pessoas morarem por conta das inundações que castigam a região desde o final de semana. Até agora mais de 20 mil pessoas precisaram ser resgatadas de suas casas.

Segundo o centro meteorológico da região do rio Mississipi, as inundações aconteceram após dois dias de chuva intensa em uma área pantanosa e em alguns pontos abaixo do nível do mar, em "um fato que ocorre há cada 100 anos".

A área mais afetada foi Baton Rouge%2C com cinco mortesReprodução/Twitter

A área mais afetada foi Baton Rouge, com cinco mortes, enquanto na Paróquia de Tangipahoa se registraram três, dois na de St. Helena e o restante na de Rapides, de acordo com números do Departamento de Saúde da Louisiana.

O governador da Louisiana, John Bel Edwards, afirmou que 8 mil pessoas estão sem casas e que outras 20 mil foram resgatadas: "Isto ainda não terminou. As pessoas que deviam ter saído do local, e não fizeram, portanto as estamos recuperando". Várias áreas ainda estão debaixo de água e outras 40 mil imóveis estão inundados, que lembra o desastre do furacão Katrina em 2005, que deixou cerca de 2 mil mortos.

Inundações lembra o desastre do furacão Katrina em 2005%2C que deixou cerca de 2 mil mortosReprodução/Twitter

De acordo com o governo local, cerca de 60 mil pessoas se inscreveram como desabrigadas das inundações para receber ajuda do governo federal que declarou estado de emergência em aproximadamente 30 paróquias -- divisões equivalentes aos condados na Louisiana.

Em março, o estado já tinha sido atingido por fortes cheias, deixando um lastro de destruição que levou Barack Obama a considerar que a região tinha sido atingida por um “enorme desastre”. Desta vez, as cheias podem atingir repercussões incalculáveis.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia