Mais Lidas

Trump prepara 'batalha naval' contra Jong-un

Em resposta às bravatas do ditador norte-coreano, presidente americano diz que enviará o melhor de sua Marinha para a região e reforça parceria com China

Por thiago.antunes

Washington - Uma 'Marinha muito forte' no encalço de Kim Jong-un: é o que prometeu ontem o presidente Donald Trump, em entrevista à Fox Business Network. A declaração acompanha a movimentação do megaporta-aviões USS Carl Vinson — um dos maiores da esquadra — e vem às vésperas de mais um Dia do Sol, feriado ‘sagrado’ marcado para sábado que comemora o nascimento de Il-sung, avô de Jong-un e fundador do país.

Fuzileiros navais participam de exercícios na fronteira das CoreiasEfe

Nessa data tropas e armas desfilam com pompa em Pyongyang, e ontem já se viam preparativos.  “Estamos enviando uma Marinha. Muito poderosa”, indicou Trump. “Temos submarinos muito poderosos, muito mais potentes do que qualquer porta-aviões. Isso é o que eu posso dizer”, enfatizou Trump, acrescentado que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, está “fazendo a coisa errada”.

A Casa Branca advertiu o governo norte-coreano sobre as provocações das últimas semanas com os testes de lançamento de mísseis. Em nova mostra da crescente animosidade, na terça-feira Trump alertou a China, principal aliado do regime de Kim, de que estava disposto a “resolver o problema” sem a ajuda de Pequim.

Como resposta, o presidente chinês ligou nesta quarta-feira para o americano, apenas alguns dias depois do primeiro encontro de ambos na Flórida, para expressar interesse em manter a coordenação com Trump em relação a Pyongyang. “Tivemos boa química. Acredito que a China quer nos ajudar”, declarou Trump em coletiva com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia