Brasil tem apenas dois clubes entre os cem com maiores médias de público

Atual campeão nacional, o Cruzeiro aparece na 70º posição, com média de 28.911. Entre as ligas, o brasileiro aparece apenas na 15ª posição, com 14.951 torcedores por jogo

Por douglas.nunes

Mesmo com novas arenas, o Brasil ainda tem um longo caminho para levar o público de volta aos estádios. Na lista divulgada pela Pluri Consultoria, apenas dois clubes brasileiros aparecem entre os cem com maiores médias de público. O Cruzeiro, de Minas Gerais, aparece em 70º, com média de 28.911 torcedores por jogo na temporada 2013. Já o Santa Cruz, de Pernambuco, que disputou a Série C do brasileiro é o 89º , com 26.578. Apenas outros três clubes brasileiros apresentaram média acima de 20 mil por jogo: Corinthians (24.441), Flamengo (23.385) e São Paulo (23.115).

O líder do ranking é o Borussia Dormund, da Alemanha, com 80.297 torcedores por jogo e 100% de ocupação do estádio na temporada 2013/2014. Já o melhor sul-americano é o River Plate, da Argentina, que aparece na 14ª posição, com média de 49.368.

Dos cem clubes da lista, 78 são europeus, sendo 25 deles da Alemanha, líder de representantes. Dos 22 não europeus, o Brasil aparece com dois, Argentina (7), México, China e Japão (quatro cada um) e Estados Unidos (um).

Liga brasileira com menos público que os campeonatos da China e dos Estados Unidos

O campeonato brasileiro é apenas a 15ª liga com maior média de público nos estádios. Foram 14.951 torcedores por jogo em 2013. Número é inferior a campeonatos menos tradicionais, como o chinês, com média de 18.571, e norte-americano, que levou 18.743 torcedores por jogo.

Além disso, a média brasileira por jogo aparece atrás também de divisões inferiores da Europa. A segunda divisão da Alemanha levou 17.491 torcedores e a da Inglaterra atraiu 16.438 torcedores na temporada 2013/2014.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia