Mais Lidas

Niteroiense cria loja virtual de gibis com mais de 60 mil títulos

Com títulos raros, site é o paraíso dos fanáticos pelas histórias em quadrinhos

Por marina.rocha

Niterói - Pode parecer coisa de criança, mas as histórias em quadrinhos (HQs) fazem muito sucesso entre adultos e podem valer uma grana preta dependendo de seu ano, edição e título. Tanto que o colecionador Ranieri Andrade, de 50 anos, inaugurou na semana passada uma loja online (www.museudosgibis.com.br), com alguns dos títulos mais raros.

Helio Guerra é presidente de uma confraria de amantes das revistinhas e fã do super-herói FantasmaDivulgação

Ele é um dos maiores colecionadores do Brasil. Começou sua compilação há 40 anos e hoje tem mais de 60 mil revistinhas. É o paraíso para os fanáticos pelos quadrinhos.

“São cinco pessoas cuidando das operações de compra, venda e armazenamento. Há também uma rede de livreiros e amigos que nos ajudam nas buscas das revistas. Já temos todos os títulos de quadrinhos publicados no Brasil”, disse o colecionador.

São histórias do Batman, Superman, Homem-Aranha, Flash Gordon, Cavaleiro Negro e por aí vai. O mais antigo é uma edição de O Tico Tico - primeiro gibi brasileiro - de 1905. E quanto a valores, ele não quis revelar preços, mas nas redes sociais circula a informação de que um original do Gibi especial de São João, 1942, pode chegar a R$ 25 mil. A cópia custa R$ 800 em sua loja virtual.

Ranieri faz parte da Confraria do Gibi, um grupo que se reúne todo sábado na Feira Livre da Praça XV.
O presidente do clube é Helio Guerra, 57, um apaixonado pelo Fantasma, um super-herói sem poderes mágicos. Ele tem 1,2 mil revistinhas somente deste personagem, o que equivale a R$ 300 mil.

Outro niteroiense que compartilha a paixão pelos quadrinhos é o professor André Luiz Aurnheimer, 41. Ele tem 4 mil títulos e vende os gibis no seu blog, Sebo da Bidi. “Estou sempre no vermelho, já que compro mais do que vendo”, confessou ele.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia