Famosos lamentam a morte de Dominguinhos nas redes sociais

Músico morreu aos 72 anos nesta terça em São Paulo

Por tabata.uchoa

São Paulo - Vários famosos lamentaram a morte de Dominguinhos nas redes sociais. O músico morreu na noite desta terça-feira, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Dominguinhos lutava contra um câncer de pulmão há seis anos. De acordo com o hospital, o sanfoneiro morreu em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas.

Internado desde o dia 13 de janeiro, Dominguinhos chegou a deixar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por algum tempo este mês, mas retornou a UTI no dia 22 por conta de uma piora no seu estado de saúde.

O corpo do músico está sendo velado desde às 6h desta quarta-feira na Assembleia Legislativa de São Paulo, na região do Ibirapuera, na Zona Sul da capital. Mais tarde, o corpo seguirá para Recife, onde deverá ser enterrado na sexta-feira.

Dominguinhos morreu aos 72 anos Reprodução

No Twitter, Gilberto Gil prestou homenagem ao amigo compartilhando a música "Lamento Sertanejo". Outros famosos também prestaram sua última homenagem ao músico. Confira o que eles disseram:

Paula Fernandes: "Agradeço por ter vivido bons momentos com você. Sentiremos falta do seu aconchego, Dominguinhos. Coração chorou... Deus te guarde e te cuide!"

Antônia Fontenelle: "Grande perda. Muita luz, Dominguinhos"

Michel Teló: "Uma singela homenagem ao mestre Dominguinhos! Um dos maiores artistas e pessoas que o Brasil teve"

Daniela Mercury: "Estou com o coração apertado pela morte do amado Dominguinhos. Uma das melhores pessoas que eu já conheci e um artista extraordinário"

Carla Perez: "Hoje não só o nordeste chora, mas todo o Brasil! Que o nosso saudoso Dominguinhos descanse em PAZ…"

Serginho Groismann: "Triste. Muito triste com a morte de Dominguinhos. Artista maravilhoso foi um homem gentil e carinhoso"

Ivete Sangalo: "Vá em paz Dominguinhos. Sentirei saudade do seu sorriso, mas vc é maravilhoso e nos deixou sua música"

Angélica: "Vá em paz querido Dominguinhos que seu talento agora alcance os céus! Nossas lembranças serão as melhores,sempre!"

Fátima Bernardes: "Que triste. Dominguinhos se foi"

Zezé Di Camargo: "Adeus Mestre Dominguinhos! Nosso respeito e admiração a esse homem que encantou o Brasil com sua humildade e seu talento!"

Luan Santana: "Aonde quer que você vá Seja onde for Me leva, Me leva... Seja como for seu mundo Se você me leva eu vou.. Deus levou um dos maiores nomes da história da nossa música! Descanse em paz, Dominguinhos"

Brasil perde um de seus maiores sanfoneiros

O menino que começou a tocar sanfona aos seis anos de idade e ficou mais conhecido como Dominguinhos, nasceu José Domingos de Morais em 12 de fevereiro de 1941, em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Juntamente com mais dois irmãos, formaram "Os Três Pinguins", que tocavam em feiras livres e portas de hotéis do interior pernambucano. Neste perído, ainda apelidado de Neném, conheceu Luiz Gonzaga aos oito anos, na porta de um hotel em que este se apresentava. Gonzagão então se tornou o seu padrinho artístico, dando-lhe uma sanfona e sugerindo o nome que ficou levou para o resto da vida junto com o reconhecimento de sanfoneiro mais importante do país.

Cantor, compositor, instrumentista e sanfoneiro, Dominguinhos se mudou para o Rio de Janeiro em 1954 e passou a se apresentar com os imrãos no interior do estado. Em 1957, aos 16 anos, fez sua primeira gravação, tocando sanfona num disco de Luiz Gonzaga, na música "Moça de feira", de Armando Nunes e J.Portela. No mesmo ano, formou o Trio Nordestino. Aprendeu a tocar samba e bolero, tocou em boates e "inferninhos". Em 1965, foi convidado para gravar um LP destinado ao público migrante nordestino e, com isso, voltou a tocar forrós e baiões.

Reconhecimento

Começou a se apresentar com Gonzagão, o que lhe deixou em maior evidência. Viajou para a França com Gal Costa e trabalhou com Gilberto Gil, que gravou o maior sucesso de Dominguinhos, em parceria com Anastácia, "Eu só quero um xodó". Gravou "Isso aqui tá bom demais", em parceria com Chico Buarque, e gravada pelos dois, foram incluídas em novela, o que fez aumentar nacionalmente sua popularidade. Também participou de trabalhos de artistas como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Elba Ramalho e fez trilhas sonoras para o cinema.

Primeira vez em 50 anos de carreira gravou um disco todo ao vivo, no teatro Sesc Pompéia, na capital paulista, em 2009. "Dominguinhos ao Vivo", traz a excelência do forró nacional, pela primeira vez gravando com o acompanhamento de uma orquestra. "Falar sobre esse DVD é como falar sobre um filho que está para nascer, porque nos meus 50 e poucos anos de carreira artística é o meu 1º DVD", informou o aretista em seu site. "Me sinto feliz, satisfeito, maravilhado com tudo que aconteceu durante a gravação".

Em 2010, foi contemplado com o prêmio Shell de Música, pelo conjunto de sua obra. No mesmo ano, lançou o DVD "Iluminado Dominguinhos", um projeto que contou com o apoio do Ministério da Cultura. Em 2011, participou do "São João carioca", evento realizado pela prefeitura do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista. No mesmo ano, participou do CD "Sorrir faz a vida valer", de Roberta Miranda, na faixa "Forrópeando". A gravação integrou a trilha sonora de novela e o disco foi indicado ao prêmio Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja.



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia