Protesto contra Mais Médicos tem baixa adesão por causa do frio e da garoa

Temperatura na cidade de São Paulo ficou próxima aos 10 ºC

Por julia.amin

São Paulo – Um grupo de 15 médicos protestou nesta terça-feira contra o Programa Mais Médicos na Avenida Liberdade, região central da capital paulista. O ato foi em frente à Casa de Portugal, onde mais cedo ocorreu um evento do Ministério da Saúde a fim de divulgar o programa para prefeitos de São Paulo.

A pequena presença de médicos na manifestação foi atribuída pelos organizadores ao frio e à garoa. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a temperatura da tarde desta terça na cidade de São Paulo ficou próxima aos 10 graus Celsius.

Entre as medidas previstas no programa está a criação do segundo ciclo do curso de medicina. Outra ação prevista é a contratação de profissionais estrangeiros para trabalhar na rede pública nas periferias das cidades e no interior do país.

O diretor do Comunicação do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), João Ladislau Rosa, criticou o a obrigatoriedade do trabalho no serviço público. Para ele, a medida está “criando um serviço civil obrigatório”. “Nós entendemos que temos em torno de 400 mil médicos no Brasil, que não faltam médicos. O que falta é uma distribuição adequada desses médicos”.

Apesar da baixa adesão ao protesto de hoje, o presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), Florisval Meinão, avalia que a mobilização contra a medida provisória que cria o Mais Médicos está obtendo resultados positivos. “Nós estamos conseguindo transmitir para os deputados e senadores os riscos existentes nessa proposta. Porque essa proposta é extremamente prejudicial para a população, em especial para a população mais vulnerável”, avaliou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia