'Botão do pânico' é acionado por mulher e ex-marido é preso em Vitória

A mulher recebeu ameaças do ex-parceiro e decidiu chamar a polícia

Por elisa.souza

Vitória - Desde abriu deste ano, os Dispositivos de Segurança Preventiva (DSP), que ficaram conhecidos como "botões de pânico", vêm sendo distribuídos para mulheres no Espírito Santo e, nesta quinta-feira, ocorreu a primeira prisão por meio de denúncia usando o dispositivo.

Uma dona de casa, que preferiu não se identificar, acionou o botão depois que seu ex-marido começou a gritar ameaças na porta do imóvel em que ela mora. A Justiça já havia emitido uma medida protetiva que o obrigava a manter a distância mínima de 300 metros dela, mas ele descumpria a determinação. No começo da tarde da última quinta-feira, ela pegou o botão do pânico, que veio a usar horas depois, quando o ex-parceiro começou a assediá-la.

Quando acionado, o dispositivo envia um alerta a uma central de atendimento e, rapidamente, uma das quatro viaturas destinadas unicamente aos casos Maria da Penha é encaminhada para onde a vítima se encontra. A identificação do local acontece por GPS. Além dessa funcionalidade, o botão possui ainda o recurso de gravação de áudio, o que é muito útil na produção de provas de provas a serem levadas à Justiça.

Os índices de violência contra a mulher no Espírito Santo são os mais altos de todo o país, de acordo com o Mapa da Violência. A taxa é de 9,4 assassinatos para cada 100 mil mulheres, um número bastante alarmante que representa o dobro da média nacional.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia