São Paulo amanhece com sinais de vandalismo após protestos no feriado

Agências bancárias, orelhões e lixeiras foram depredados durante o 7 de Setembro; houve confronto com a PM

Por tabata.uchoa

São Paulo - A região da avenida Paulista, zona central da capital, amanheceu com marcas de destruição, após as ações de vandalismo durante protestos violentos do feriado de 7 de Setembro. Pela manhã, era possível ver agências bancárias com os vidros quebrados, placas de sinalização danificadas e orelhões arrancados.

Na tarde de ontem (7), São Paulo viveu sua manifestação mais violenta desde os protestos de junho. Houve confronto com a Polícia Militar, que respondeu aos ataques com mais violência, arremessando bombas de gás lacrimogêneo e até pedras contra os manifestantes.

Um jovem de 19 anos foi ferido no olho atingido por uma bomba. Três pessoas foram atropeladas. Uma delas caiu após subir numa viatura da PM. Cerca de dez pessoas foram detidas. O principal alvo do protesto foi o governador Geraldo Alckmin (PSDB), por causa da suspeita de cartel em obras da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e do Metrô.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia