Livro gera polêmica ao sugerir que meninas lavem a louça

Tia de uma das alunas, que é mestre em psicologia escolar, questiona atividade, afirmando que ela impõe padrões

Por helio.almeida

Rio Grande do Norte - Um exercício de um livro gerou polêmica entre pais e professores de uma escola particular no Rio Grande do Norte, ao propor o que meninos e meninas "têm mais afinidades". Na questão, era preciso ligar itens como "usar brinco" e "lavar louça" a duas opções: "meninos podem fazer" e "meninas podem fazer". A tia de uma das alunas, Soraya Souza, que é mestre em psicologia escolar, questionou a atividade, afirmando que o trabalho impõe padrões.

Na questão%2C era preciso ligar itens como 'usar brinco' e 'lavar louça' a 'meninos' e 'meninas'Reprodução Internet

Soraya Souza explica que a sobrinha, de 11 anos, aluna do 5º ano do ensino fundamental, procurou a mãe perguntando sobre a questão. Para a mestre em psicologia escolar, a atividade se restringe na comparação com base no sexo biológico, e que a pessoa é quem vai dizer o que ela deve fazer o não. Ela afirma que país tem índices elevados de violência contra a mulher e homossexual e está sendo reproduzido um estereótipo de gênero, o que considera perigoso.

A Editora Positivo, que produziu o livro de ciências, nega o favorecimento de esteriótipos, mas confirma que o material será mudado para 2014. A Positivo explica que "a atividade é parte de um contexto onde o objetivo é justamente promover o debate para combater relações autoritárias e questionar a rigidez dos padrões", e que o manual do professor, que acompanha todos os livros da coleção, contém orientações metodológicas para condução das atividades. Para Soraya, os professores foram responsabilizados pelo material do qual não é feito esacolhido pelo profissional.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia