Mais Lidas

Joaquim Barbosa determina prisão do deputado João Paulo Cunha

Político foi condenado a 6 anos e 4 meses no processo do mensalão

Por fernanda.magalhaes

Brasília – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, determinou nesta segunda-feira a prisão do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), ex-presidente da Câmara do Deputados. Condenado a seis anos e quatro meses por corrupção e peculato, o político havia impetrado um recurso com base nos embargos infringentes, mas ele foi rejeitado por Joaquim Barbosa.

Em sua decisão, o presidente do STF considerou que a Constituição determina que terão direito aos embargos infringentes e novo julgamento os condenados que tenham obtido pelo menos quatro votos contra a condenação. Nos dois casos, apenas dois ministros votaram pela absolvição de João Paulo Cunha.

João Paulo Cunha vai se apresentar hoje à Polícia Federal. Deputado poderá ficar no regime semi-abertoRenato Araujo / ABr

Por isso, para Joaquim Barbosa, os recursos no caso da condenação pelos dois crimes seriam protelatórios, com o objetivo apenas de adiar o início do cumprimento da pena. “Por faltar-lhe requisito objetivo essencial de admissibilidade e por considerá-lo meramente protelatório, determino, como consequência, a imediata certificação do trânsito em julgado quanto a essas condenações”, determinou Joaquim Barbosa.

João Paulo Cunha foi condenado a mais três anos por lavagem de dinheiro. Mas, nesse caso, os julgadores do Supremo Tribunal Federal decidiram por seis votos a cinco. Assim, o deputado tem direito aos embargos. Nesta segunda, ao ser informado da decisão do presidente do STF, o advogado do deputado, Alberto Toron, informou que ele se apresentará à Polícia Federal nesta terça=fe-eira. Como a condenaççai é inferior a oito anos, o político cumprirá a pena no regime semiaberto.

Genoino terá que pagar multa

A Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal determinou nesta segunda que o ex-deputado José Genoino pague a multa de R$ 468 mil que ele recebeu pela condenação por corrupção. Conforme decisão da VEP, Genoino tem dez dias para quitar a dívida. O deputado foi, condenado a quatro anos e oito meses de prisão. Foi determinado ainda que, se Genoino não pagar no prazo, o débito será inscrito na Dívida Ativa da União. O ex-deputado está em prisão domiciliar temporária até 19 de fevereiro, por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia