Shopping de área nobre em São Paulo fecha portas por causa de rolezinho

Manifestantes chegaram ao estabelecimento cantando músicas que citavam Zumbi dos Palmares

Por tamara.coimbra

São Paulo - O shopping JK Iguatemi, situado na zona oeste de São Paulo, fechou as portas quando cerca de 150 manifestantes, organizado por estudantes UNEafro, chegaram em frente ao estabelecimento por volta das 13h45 deste sábado. O grupo relata que protesta contra o "racismo" praticado pelos shoppings de São Paulo.

"A cidade não existe para o bem-estar, mas para o consumo. O nosso ato é político, contra os vários tipos de preconceito, principalmente contra o negro", diz Douglas Belchior, membro da UNEafro, a Folha de SP. Os manifestantes dizem ainda que o ato é contra a restrição de quem é aceito a entrar em certos espaços.

Havia cerca de 1.100 pessoas confirmadas nas redes sociais para um rolezinho no JK Iguatemi. Os manifestantes chegaram ao shopping cantando músicas que citavam Zumbi dos Palmares. O estabelecimento é considerado um dos mais luxuosos shoppings da capital paulista, e estava com clientes em seu interior que sairam por uma porta lateral para pedestres.

Participantes abrem ocorrência por racismo

Representantes do grupo impedido de entrar no shopping, acompanhados de advogados, abriram ocorrência contra o JK Iguatemi por racismo no 96º DP. Ao contrário da semana passada, o estabelecimento não possui liminar para fechar a porta ou multar os participantes do encontro.



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia