Ex-diretor da Petrobras é preso em operação da PF contra lavagem de dinheiro

Paulo Roberto Costa atuava na direção de Refino e Abastecimento

Por karilayn.areias

Rio - Paulo Roberto da Costa, ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, foi preso, nesta quinta-feira, na ação da Polícia Federal (PF) que faz parte da Operação Lava Jato. De acordo com a PF, o mandado de prisão é temporário, válido por apenas cinco dias. Ainda segundo a PF, Paulo Roberto Costa foi preso no Rio de Janeiro, por destruição de provas.

Ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi preso no Rio de Janeiro%2C por destruição de provasDivulgação

A operação Lava Jato tem objetivo de desestruturar os grupos de lavagem de dinheiro. Nesta segunda, foram presos 24 suspeitos de envolvimento no crime de lavagem. A polícia atuou em 17 cidades do Paraná, São Paulo, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Mato Grosso. O esquema criminoso movimentou R$ 10 bilhões, de acordo com a polícia.

As investigações, que correm em segredo de Justiça, eram realizadas desde 2013, e o montante bilionário foi arrecadado em três anos. A quadrilha envolve personagens do mercado clandestino de câmbio no Brasil e é responsável pela movimentação financeira e lavagem de ativos de diversas pessoas físicas e jurídicas envolvidas com vários crimes.

O suspeito de chefiar a quadrilha foi preso no Distrito Federal. Já o doleiro Alberto Youssef, que mora em Londrina, no norte do Paraná, foi preso em São Luís e também é suspeito de comandar a quadrilha.



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia