Pezão e Lindbergh vão a inauguração de templo de Silas Malafaia

Prefeito Eduardo Paes também prestigiou evento

Por thiago.antunes

Rio - A inauguração da nova sede da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, reuniu na noite de sábado os candidatos ao governo do estado Lindbergh Farias (PT) e Luiz Fernando Pezão (PMDB). Os evangélicos Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB), entretanto, não apareceram.

O prefeito Eduardo Paes aproveitou a ocasião para anunciar à igreja que a estação da Transcarioca, na Penha, se chamará Pastor José Santos, morto em 2010. Santos era sogro de Silas e fundou a denominação.

“Tanto o pastor Santos (fundador da igreja) como pastor Silas têm responsabilidade no desenvolvimento da Penha, ao abrirem aqui a igreja e trabalharem para desenvolvimento social da região", justificou-se o prefeito.

Culto lotou a nova sede na Penha que tem capacidade para seis mil pessoas sentadas. Havia pessoas assistindo do lado de fora com telões Divulgação

Além deles, os deputados federais Eduardo Cunha (PMDB), Jair Bolsonaro (PP) e o estadual Samuel Malafaia (PSD) compareceram ao culto, que estava lotado. O templo comporta seis mil pessoas sentadas. Havia pessoas assistindo do lado de fora, com telões e caixas de som. Duas patrulhas da Polícia Militar faziam a segurança. “Nenhuma autoridade assume sem a permissão de Deus. Que Ele dê inteligência e sabedoria”, pediu Malafaia.

Sede custou R$ 25 milhões

A nova sede ficou pronta em um ano e sete meses, custando, de acordo com o próprio pastor Silas, numa prestação de contas aos fiéis, R$ 25 milhões. “Um tempo recorde”, revelou. Eram gastos R$ 300 mil por semana. Durante o evento, Pezão contou sua trajetória política e ofereceu, brincando, a Secretaria de Obras para o pastor. “Fiquei surpreso com a rapidez com que construíram o templo”, revelou.

Mesmo com todo o investimento, o som e o sistema de TV pararam de funcionar por mais de 10 minutos, durante o culto inaugural, atrapalhando a apresentação da cantora Eyshila. “Imagina se fosse na Copa”, brincou, por fim, o prefeito Eduardo Paes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia