'Vi o metrô passar por cima de mim', diz mulher empurrada nos trilhos de SP

Maria da Conceição, que ficou internada por 32 dias, diz que caiu de lado, com o braço direito para cima

Por tamara.coimbra

São Paulo - A secretária Maria da Conceição Oliveira, 27 anos, que teve o braço direito amputado após um desconhecido a empurrar nos trilhos do metrô, em fevereiro deste ano, disse, em entrevista ao "Fantástico", da Rede Globo, que viu o trem passar por cima dela.

Mulher teve braço amputado após ser empurrada nos trilhos do metrôReprodução / TV Globo

"Eu vejo o metrô se aproximando de mim. Em questão de segundos, eu senti duas mãos nas minhas costas", disse a secretária. Ela afirmou que ainda tentou se segurar e que acha ter batido a cabeça no vidro dianteiro do trem que se aproximava.

"Cai de lado, com o braço direito para cima. Eu vi o metrô passando por cima de mim", disse ela.

De acordo com a reportagem, a jovem não costumava pegar metrô na estação Sé (região central), mas no dia 25 de fevereiro acordou atrasada e mudou o itinerário. Ela estava na plataforma esperando o trem quando um desconhecido a empurrou nos trilhos.

Ela ficou internada por 32 dias e teve alta no último dia 30. Além de ter perdido o braço, ela teve ferimentos na testa, no pescoço e na cabeça, e precisou tirar tecido do joelho para colocar no braço e passou por uma cirurgia na coluna.

Maria da Conceição afirmou ainda que quer voltar a trabalhar e a estudar.

O agressor, Alexandre de Souza Xavier, 34 anos, foi preso em um sítio da família, em Extrema (MG) três dias depois de cometer o crime. Ele confessou e está no centro de detenção da capital.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia