Protestos fecham avenidas e rodovia de São Paulo

Integrantes de ocupações realizam protestos em várias regiões da grande São Paulo por moradia e contra gastos com a Copa

Por tamara.coimbra

São Paulo - A mobilização de moradores de ocupações populares realizada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) começou no início da manhã desta quinta-feira e fecha importantes vias capital paulista e da região metropolitana de São Paulo. Cerca de duas mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar (PM), bloquearam a Radial Leste, uma importante avenida de ligação da zona leste,ao centro da cidade, em direção ao estádio do Corinthians, que sediará a abertura da Copa do Mundo de 2014. A torcida Gaviões da Fiel divulgou na rede social que estam acompanhando os acontecimentos nas proximidades do estádio do Corinthians.

Manifestantes seguem em direção ao ItaquerãoDivulgação / MTST

Anhanguera

O dia de protesto começou com o fechamento da rodovia Anhanguera, por moradores de uma ocupação em Osasco. De acordo com a entidade, pelo menos seis importantes avenidas nas zonas sul, leste e centro devem ser bloqueadas. A proposta é chamar a atenção para as reivindicações levantadas pela Campanha Copa Sem Povo, Tô na Rua de Novo, em especial às pautas de Moradia e Reforma Urbana.

Zona Sul

Na zona sul de São Paulo, manifestantes fecharam o sentido bairro da avenida Interlagos na altura da Marginal Pinheiros por volta da 7h30. Integrantes da Ocupação Anchieta, eles iniciaram a marcha pela região da ponte do Socorro e seguem em direção a Marginal Pinheiros.

Zona Leste

Os integrantes da ocupação Copa do Povo, em Itaquera, na zona leste da capital, que já tem cerca de 7 mil moradores, realizaram uma protesto no terreno logo pela manhã e iniciaram uma passeata por ruas da região em direção a Radial leste. Também na zona leste, metalúrgicos protestaram no início da manhã na Mooca e seguem em direção a Marginal Tietê em passeata.

Dia de mobilização

Segundo o MTST, após a ocupação das sedes de construtoras realizada na semana passada, todas as ocupações em São Paulo - inclusive a Copa do Povo e a Nova Palestina (a maior do país) - foram mobilizadas para marchas e protestos nesta quinta-feira. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 8h40, a cidade tinha 82 quilômetros de lentidão, índice dentro da média para o horário. Eles protestam contra os gastos públicos do Mundial e reivindicam moradia.

Manifestantes fazem barricadas na Marginal TietêDivulgação / MTST

Várias das cidades-sede da Copa do Mundo e outras capitais brasileiras devem receber nesta quinta-feira mais um rodada de protestos contra os gastos realizados para o Mundial. São esperados pelo menos 50 protestos pelo país. As cidades que devem reunir mais ativistas são São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Distrito Federal. Até o exterior deve ter manifestações.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia