Com volume morto, índice do Sistema Cantareira chega a 26,7%

Captação da reserva técnica da represa Jaguari/Jacareí foi iniciada na manhã desta quinta, com presença de Alckmin

Por tamara.coimbra

São Paulo - No dia seguinte ao início das operações para captar o volume morto da represa Jaguari/Jacareí, em Joanópolis, no interior paulista, o índice de volume armazenado no Sistema Cantareira chegou a 26,7%, nesta sexta-feira.

Alckmin dá início à captação de água da reserva técnica da represa Jaguari/JacareíReuters

O site da Companhia de Saneamanto do Estado de São Paulo (Sabesp), que informa diariamente o total de água disponível em seus sistemas, amanheceu o dia sem informar os números, consequência de uma manutenção em seu site, segundo a assessoria de imprensa da empresa. A situação já foi regularizada na página.

A captação de água do chamado volume morto tem como objetivo suprir a falta d´água da região metropolitana de São Paulo e outras cidades do interior paulista. Antes de ter início, o índice total de volume útil do sistema chegou a 8,2%, registrado nesta quinta, o mais baixo da história do sistema, criado em 1974.

O governo gastou R$ 80 milhões para construir canais e instalar bombas para a retirada da água nas represas Atibainha, em Nazaré Paulista, e Jaguari/Jacareí, em Joanópolis. A previsão é extrair 182 bilhões de litros de água dos 400 bilhões de reserva nos próximos quatro meses.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia