Ministro do STF manda soltar presos da Operação Lava Jato

Operação, deflagrada em março deste ano, tem objetivo de desestruturar os grupos de lavagem de dinheiro

Por tamara.coimbra

Brasília - O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta segunda-feira a soltura de todos os 12 detidos na Operação Lava Jato, incluindo o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Além disso, ele solicitou que a Justiça Federal do Paraná remeta ao Supremo todos os inquéritos e processos relativos à operação da Polícia Federal, e determinou suspensão dos mandados de prisão expedidos.

Zavascki entendeu que o caso deve ser analisado pela Suprema Corte pelo envolvimento de dois deputados federais, como André Vargas (sem partido-PT) e Luiz Argôlo (SDD-BA). De acordo com o magistrado, a consequência é de que todos os presos na operação devem ser colocados imediatamente em liberdade. Todos estão proibidos de deixar a comarca onde residem, "devendo entregar os passaportes em 24 horas", segundo Zavascki.

A operação Lava Jato, deflagrada em março deste ano, tem objetivo de desestruturar os grupos de lavagem de dinheiro. O esquema criminoso movimentou R$ 10 bilhões, de acordo com a polícia. Foram Foram presos pela Polícia Federal o doleiro Alberto Yousseff e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.

A quadrilha envolve personagens do mercado clandestino de câmbio no Brasil e é responsável pela movimentação financeira e lavagem de ativos de diversas pessoas físicas e jurídicas envolvidas com vários crimes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia