‘Dilma não será vaiada’, diz Tarso Genro

Presidenta estará amanhã no Maracanã para a final da Copa do Mundo

Por felipe.martins , felipe.martins

Genro veio ao Rio para ajudar PTABr

Rio - Ao contrário do que aconteceu na abertura da Copa do Mundo, em São Paulo, a presidenta Dilma Rousseff não será vaiada na final do Mundial, domingo, no Maracanã. A opinião é de Tarso Genro, governador do Rio Grande do Sul e um dos nomes mais fortes do PT. Ele esteve no Rio na quinta-feira para participar de um debate com o candidato petista ao governo do Rio Lindberg Farias, e disse que as vaias “dependem do grau de articulação da direita”. Nesta Copa, a presidenta também foi xingada no jogo que marcou a eliminação do Brasil em Minas Gerais, estado que, como São Paulo, é governado por partidos que fazem oposição ao PT.

“Essas vaias não foram espontâneas, foram produzidas”, indicou Genro. Ele era ministro da Justiça no governo Lula, em 2007, quando o então presidente foi alvo de vaias na cerimônia de abertura dos Jogos Panamericanos. “Lá, houve uma organização para vaiá- lo. Isso não é medida de popularidade, é medida de articulação da direita para causar constrangimento”, indicou.

O governador também previu dificuldades para Dilma organizar os palanques que terá aqui no Rio: Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB), além de Lindberg, são favoráveis à reeleição da presidenta. Ele viu com naturalidade a adesão do PMDB fluminense à candidatura de Aécio Neves, do PSDB, no chamado “Aezão”. “Essa aliança com Aécio aqui no Rio não me surpreende”, declarou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia