Em São Paulo, Eduardo Jorge defende unificação das polícias civil e militar

Para ele, investimento em melhorias das condições de segurança no país está entre as maiores preocupações

Por leonardo.rocha

São Paulo - O candidato à Presidência da República pelo PV, Eduardo Jorge, defendeu nesta quinta-feira a unficação das polícias civil e militar como forma de melhorar a segurança pública no país. Ele participou da apresentação da Agenda Prioritária de Segurança Pública, elaborada por especialistas do país, na sede do Instituto Sou da Paz.

Para o candidato, o investimento em melhorias das condições de segurança no país está entre as maiores preocupações da população. Ele avalia ser necessária a reestruturação da força policial com a unificação das polícias militar e civil, paralelamente à elaboração de mudanças na política penitenciária e flexibilização no cumprimento de penas.

”Notamos uma grande convergência [ com a agenda] com algumas das teses que nossas diretrizes do PV, divulgadas em março de 2014, vêm discutindo no Brasil”, disse Eduardo Jorge. Entre os pontos de convergência estão as sugestões para a construção de um pacto federativo para a segurança pública, aperfeiçoamento dos mecanismos de difusão e gestão da informação de segurança, redução de homicídios, reforma do modelo policial, modernização da política criminal e revisão do tratamento sobre drogas psicoativas ilícitas, permitindo que os usuários sofram menos danos e o enfraquecimento da rede criminosa. Para Eduardo Jorge, as três esferas de governo (União, estado e municípios) devem ter funções mais claras nesse aspecto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia