Após ser declarado morto, homem é retirado de saco fúnebre na Bahia

Valdelúcio de Oliveira descobriu há três meses que tem câncer avançado. Homem ficou duas horas dentro de saco fúnebre

Por karilayn.areias

Salvador -  Depois de duas horas em que foi declarado morto no Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, Valdelúcio de Oliveira, 54 anos, foi retirado do saco fúnebre vivo. Após o caso, na madrugada deste domingo, os familiares de Oliveira querem transferir o homem para outro hospital.

Valdelúcio ficou dentro de saco fúnebre durante 2 horas%2C após ser declarado como morto em hospital em SalvadorReprodução Internet

Segundo relatos de parentes da vítima, Oliveira foi diagnosticado, há três meses, como um câncer em estado avançado. A causa de sua morte foi registrada como falência múltipla de órgãos.

O irmão de Oliveira, Waltério Gonçalves, foi quem percebeu o erro ao entrar no necrotério para trocar a roupa da vítima e viu o saco fúnebre balançando. A família já havia comprado o caixão e dado entrada nos trâmites para o velório e sepultamento.

A Secretaria de Saúde (Sesab) informou que a diretoria do hospital abriu uma sindicância para apurar o caso e esclarecer todo o procedimento. Oliveira, que não consegue falar após ter passado por uma traqueostomia, afirmou em uma carta escrita na tarde desta segunda-feira que "viu a morte aos seus pés", rezou e acredita ter conseguido um milagre.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia