Fumaça em elevador faz funcionários do Senado deixarem o prédio durante a tarde

Funcionários dos segundo e terceiro andares e do 16º ao 22º foram retirados dos gabinete; Quatro elevadores foram desligados

Por karilayn.areias

Rio - Um superaquecimento no motor de um dos elevadores do Senado provocou nesta segunda-feira a saída de funcionários do prédio do Anexo 1. Por cerca de uma hora, os funcionários dos segundo e terceiro andares e do 16º ao 22º foram retirados dos gabinetes e quatro elevadores foram desligados.

Em nota, a assessoria de imprensa do Senado informou que “muitos servidores desceram do prédio. A equipe de brigadistas da Polícia do Senado entrou rapidamente em ação e verificou que a origem da fumaça foi um superaquecimento na casa de máquinas, localizada no 28º andar. Devido à elevação da temperatura, as ligações elétricas do elevador de número 2 derreteram parcialmente, causando o cheiro de borracha verificado no prédio”.

Depois que a companhia responsável pela manutenção dos elevadores foi chamada, três máquinas foram religadas, permanecendo em manutenção apenas o elevador que sofreu os danos provocados pelo superaquecimento. Os bombeiros também foram chamados e autorizaram o retorno dos funcionários ao trabalho.

A nota do Senado informou ainda que “não houve incêndio e em nenhum momento os ocupantes do prédio estiveram em risco”. Também por isso, nenhum sistema de evacuação foi acionado e os funcionários desceram espontaneamente.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia