Preso é decapitado em rebelião no Amazonas

Iniciado na manhã desta segunda, motim em Parintins teve como estopim uma discussão entre detentos de uma cela

Por tamara.coimbra

Amazonas - Uma semana depois do banho de sangue promovido na Penitenciária Estadual de
Cascavel, onde ao menos cinco foram mortos, detentos da Unidade Prisional de Parintins, a
369 quilômetros de Manaus (AM), iniciaram uma rebelião que já registrou ao menos um preso
decapitado, nesta segunda-feira. A cabeça da vítima, a única confirmada até as 22h, foi
jogada para a parte externa do presídio.

À noite, a polícia local aguardava a chegada de 50 homens do Batalhão de Choque da Polícia
Militar, vindos de Manaus, para prestar apoio na operação que tentava encerrar o motim,
inciado por volta das 11h30.

Segundo a PM da cidade, uma discussão entre detentos em uma cela iniciou a rebelião. Depois
do bate-boca, foram quebrados cadeados, colchões foram incendiados e o presídio foi tomado.
Agentes penitenciários e 26 internos que não quiseram participar do motim saíram do local.

O presídio abriga atualmente cerca de 155 detentos. Além da polícia, um juiz foi ao local
para acompanhar a situação e negociar a rendição dos rebelados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia