Mais Lidas

Black blocs são comparados a facção criminosa pela PM-SP em rede social

Página oficial da corporação no Facebook faz campanha para justificar reação contra manifestantes em protestos em SP

Por tamara.coimbra

São Paulo - Qual é a diferença entre criminosos pertencentes à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e manifestantes que praticam quebradeira em protestos de rua? Para a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), nenhuma.

Imagens do Facebook da PM-SP condenam vandalismo em protestos e comparam black blocs ao PCCReprodução Facebook

Ao menos é o que a corporação vem bradando em posts divulgados nos últimos dias em sua página no Facebook, na qual procura justificar confrontos contra militantes de grupos sociais como consequência à violência praticada por alguns de seus integrantes.

Desde a última sexta-feira, quando protesto do Movimento Passe Livre (MPL) terminou com quebra-quebra praticado por adeptos da tática black bloc e conflito com policiais — 51 pessoas foram presas —, a PM tem postado diversas imagens condenando atos de vandalismo.

Na mais marcante delas, exibe uma montagem com fotos de uma rebelião do PCC e um protesto com mascarados com a legenda: "Qual a diferença? Vandalismo é crime". Em outra, diz que "quem se manifesta pacificamente não precisa mascarado" e, ainda em mais uma, mostra black blocs chutando portas de vidro com os dizeres "diga não a esse tipo de conduta".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia