Alça de sutiã salva mulher atingida por bala perdida

Comerciante foi alvejada no peito, mas projétil foi desviado por peça de metal. Disparo foi feito por assaltante que era perseguido após roubar um grupo

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - A comerciante Ivete Maurício foi atingida no peito por uma bala perdida na noite de terça-feira em Belém, mas não sofreu nenhum ferimento. Ela foi salva pelo aro da alça do sutiã que usava, que desviou o projétil. Levada a um hospital, o único problema que os médicos encontraram foi um pico de pressão, por causa do susto.

Na delegacia, Ivete contou que estava com o marido, o também comerciante João Maurício, no mercado da família, no bairro do Maguari, na capital do Pará, quando ouviu uma confusão. O casal saiu para ver o que acontecia e viu um homem atirando contra um grupo que o perseguia.

João percebeu que a bala havia atingido Ivete%2C mas ela não sentiu nada e não acreditou nele na horaReprodução

Ivete e o marido correram para de volta para o mercado, mas uma bala acertou a mulher no peito. Mesmo diante do desespero de João, que percebeu que ela fora atingida, Ivete não se assutou no primeiro momemento. “Eu falava para ele que não foi comigo. Não senti nada. Mais um pouco, e eu senti arder”, contou ela.

A mulher percebeu, então, que havia um buraco no vestido que usava, na altura do coração. Desesperado, o mardio a levou a um hospital de emergência. Os médicos não encontraram nenhum ferimento, e Ivete percebeu que o aro da alça de seu sutiã estava danificado. “Foi um livramento de Deus. Não é só pelo aro do sutiã, que amorteceu um pouco, mas foi Deus que me salvou mesmo”, disse a comerciante, já em casa.

O tiro havia sido disparado por um assaltante que atacou um grupo na mesma rua do mercado do casal. Uma das vítimas do bandido, uma mulher que não quis se identificar, contou que ele roubou celulares e carteiras de um grupo que conversava na rua. Quando o bandido se afastou, os assaltados começaram a gritar “pega ladrão”. Irritado, segundo a jovem, ele se virou para trás e começou a atirar. Ivete foi atingida do outro lado da rua.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia