PT afirma que 'panelaço' contra Dilma durante pronunciamento fracassou

Vaias e apitos contra a presidenta foram ouvidos em diversos pontos do país na noite deste domingo

Por clarissa.sardenberg

Rio - O PT publicou em seu site oficial nesta segunda-feira que o "panelaço" ocorrido na noite deste domingo durante o pronunciamento da presidenta Dilma "fracassou em seu objetivo". Em entrevista ao site, o secretário nacional de Comunicação do PT, José Américo Dias, e o vice-presidente do partido, Alberto Cantalice afirmaram que as manifestações têm ligações com "setores que pretendem um golpe contra a atual gestão".

Enquanto Dilma discursava em cadeia nacional de rádio e TV, vaias, panelas batendo e muitos gritos foram ouvidos em diversos pontos do país, incluindo Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia e Curitiba. A presidenta falou sobre a crise econômica pela qual o país passa e pediu aos brasileiros que tenham paciência.

'Fora Dilma' publicado na comunidade 'Vem pra Rua'%2C no Facebook%2C neste domingo Reprodução Facebook

"Fora Dilma" pôde ser ouvido na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, e no Leblon, na Zona Sul. Ao som de apitos, buzinas e panelas, moradores postaram vídeos em redes sociais mostrando descontentamento durante o discurso da presidenta.

No Jardim Paulista, na região central de São Paulo, moradores colocaram as cabeças para fora das janelas de seus apartamentos, bateram panelas, sopraram apitos e gritaram insistentemente "Fora Dilma" ao longo de todos os 15 minutos de discurso.

Segundo o PT, o movimento foi restrito e não se propagou como a oposição esperava. “Tem circulado clipes eletrônicos sofisticados nas redes, o que indica a presença e o financiamento de partidos de oposição a essa mobilização”, afirmou José Américo.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia