Mulher é estuprada em cabine do Metrô de São Paulo

Bilheteira foi atacada por dois homens

Por felipe.martins , felipe.martins

São Paulo - Uma operadora de recarga de cartões, de 18 anos, foi estuprada na noite de quinta-feira na cabine onde trabalha na estação República do Metrô de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, ela contou que se preparava para sair, por volta de 23h30, quando foi atacada por um homem, que a amarrou com fitas, despiu e violentou.

Em seguida, o estuprador chamou outro homem, identificado como Rafinha, que tentou arrombar o cofre. Como não conseguiu, o levaram num carrinho de mão. Roubaram também o celular da jovem e o da empresa Prodata Mobility, prestadora de serviço ao Metrô e para a qual a vítima trabalhava.

Antes de sair, os dois bandidos desamarraram a mulher, mas avisaram que ela deveria esperar meia hora antes de sair. Quando saiu, ela pediu ajuda aos seguranças da estação. Em depoimento, a jovem contou que o homem que a estuprou tem 1,75m de altura e é forte. O outro é magro e tem cerca de 1,80m. A polícia recolheu imagens de câmeras de segurança para tentar identificá-los.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia