Só uma das vítimas de chacina na sede da torcida do Corinthians era alvo

Oito corintianos foram enterrados nesta segunda-feira

Por felipe.martins , felipe.martins

São Paulo - O delegado Luiz Fernando Lopes Teixeira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou nesta segunda-feira que apenas uma das oito vítimas da chacina na sede da torcida organizada do Corinthians Pavilhão Nove, na Zona Oeste de São Paulo, era alvo dos atiradores. As vítimas foram enterradas ontem.

As investigações apontam que os assassinos procuravam Fabio Neves Domingos, de 34 anos. O torcedor foi um dos corintianos presos em Oruro, na Bolívia, em 2013. Ele estava entre os 12 suspeitos de disparar um sinalizador que atingiu e matou o adolescente boliviano Kevin Espada.

Segundo o delegado, uma das vítimas da torcida corintiana estaria envolvida com tráfico de drogas — pelo menos duas das oito vítimas já tinham passagem por tráfico. “Por enquanto, a linha mais forte é o envolvimento de uma das vítimas com o tráfico de drogas”, diz o delegado. ,

A principal suspeita da polícia é que o crime tenha sido motivado por uma disputa por pontos de venda de entorpecentes na região, onde fica a sede da Pavilhão Nove.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia