Vendedores apostam mais no comércio virtual

Metade do setor tem nas lojas da web a principal fonte de renda

Por bferreira

Rio - O comércio online é a principal fonte de renda para 50% do setor de vendas brasileiro, aponta levantamento do Mercado Livre. De acordo com os dados do site, 35% dos lojistas do país usam o comércio virtual como aliado, além do estabelecimento físico, para fazer negócio. Essa opção é cada vez mais frequente para quem pensa em deslanchar um micro ou pequeno empreendimento.

Só no primeiro trimestre do ano%2C mais de R%24 3 bilhões foram movimentados no comércio online no paísAgência Brasil

A aposta no online soa arriscada para muitos, mas é um passo recorrente do novo mercado de negócios, afirma Flávia Marcon, gerente de Desenvolvimento de Melhores Vendedores do Mercado Livre. Alguns chegam até a colocar todas as fichas naquele ambiente: 25% dos vendedores do país deixaram o emprego para atuar no comércio eletrônico.

“As pessoas buscam ser multicanal, ou seja, estar em todos os lugares”, analisa Flávia Marcon. Segundo ela, o empreendedor do Brasil ainda carrega receios sobre apostas nas vendas pela internet. “São questões de competitividade, como se posicionar, meios de entrega, gestão da loja virtual e até a produção por trás da tela do computador”, explica.

A especialista do Mercado Livre observa ainda que o usuário deve ter sempre preocupação com a logística, que costuma ser um dos maiores impasses com os compradores.

Flávia Marcon diz que o segredo está em ser eficaz. “Ele recebe a notificação de que alguém comprou seu produto e é preciso correr rapidamente para fazer a entrega e ter boa avaliação do cliente”, afirma.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia