Inflação chega a 35,2% na Venezuela

A falta de produtos básicos é o principal reflexo do problema

Por julia.amin

Caracas - O Banco Central da Venezuela (BCV) informou na quinta-feira (06) que a economia do país teve uma desaceleração e a inflação disparou no mês de março. Analistas apontaram  a escassez de dólar para a importação e os gastos do governo com as eleições os principais fatores para o cenário de mau desempenho da economia.

Na tarde de quinta, o BCV anunciou que a inflação do mês de maio atingiu o maior nível desde 2008, chegando a 6,1%. Isso contribui para a aceleração da inflação anual, que chegou a 35,2%. O maior reflexo do problema no dia a dia é a escassez dos produtos básicos.

Mulher carregando produtos básicos em supermercado na VenezuelaReuters


"Se o governo já não importa em grande escala, a iniciativa privada não consegue importar por causa do controle de preços", afirmou Luiz Pinto, pesquisador da Universidade Columbia. Os mercados da Venezuela lotaram. Pessoas preocupadas com a falta de papel higiénico, óleo de cozinha e carne correram para os supermercados para comprar a maior quantidade possível e estocar em casa.

O atual cenário de incerteza política e econômica inibe investimentos estrangeiros e dificulta a contenção da inflação.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia