Rio tem maior alta nos preços ao consumidor, mostra FGV

Capital fluminense tem maior avanço da taxa entre as duas semanas (0,23 ponto percentual), mas com inflação em queda

Por helio.almeida

Rio de Janeiro – O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) apresentou avanço nas sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) entre a última semana de julho e a primeira de agosto. Mesmo com o avanço, quatro cidades registraram deflação (queda de preços) no início de agosto.

O Rio de Janeiro, por exemplo, registrou o maior avanço da taxa entre as duas semanas (0,23 ponto percentual), mas a inflação continuou em queda. A deflação da capital fluminense passou de 0,28% para 0,05%. São Paulo registrou o segundo maior aumento de taxa (0,19 ponto percentual) e a deflação passou de 0,27% para 0,08%.

As demais cidades que registraram deflação são Belo Horizonte, com avanço de 0,16 ponto percentual (de -0,35% para -0,19%) e Salvador, com avanço de 0,05 ponto percentual (de -0,25% para -0,2%).

Porto Alegre, que havia fechado julho com deflação de 0,01%, começou agosto com inflação de 0,16%. Brasília e Recife, que haviam registrado inflação na última semana de julho, aumentaram as taxas em agosto. A taxa em Recife subiu de 0,06% para 0,13% (0,07 ponto percentual). Já o índice da capital federal subiu 0,01 ponto percentual, ao passar de 0,16% para 0,17%.

A média nacional do IPC-S, divulgada nestaquinta-feira, mostrou que deflação caiu de 0,11% na última semana de julho para 0,02% em agosto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia