Coluna do Aposentado: Apenas 10% não cumprem prazo para agendamento de perícias

Do total, apenas duas unidades, as da Ilha e da Av. Brasil, não conseguiram cumprir o período de marcação de exames

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Os prazos de espera para agendamento de perícias médicas em 20 das 22 agências do INSS no Município do Rio vêm sendo mantidos, este mês, dentro do que foi estipulado pelo Plano de Ação e Metas do instituto para 2014. Do total, apenas duas unidades, ou 10%, as da Ilha e da Av. Brasil, não conseguiram cumprir o período de marcação de exames para atendimento dos segurados, conforme previsto para o primeiro trimestre deste ano.

As 22 agências na cidade são administradas pelas gerências-executivas Centro (15) e Norte (sete). Na área da Centro, por exemplo, no dia 21 deste mês, os postos Miguel Lemos, Raimundo Correa e Praça da Bandeira levavam apenas seis dias para marcar a perícia pela Central 135 e pela internet. Já na Presidente Antônio Carlos, no Cosme Velho e na Barra da Tijuca, o tempo médio que o segurado iria esperar para ir ao posto fazer a perícia era de sete dias. A agência da Tijuca tinha agenda aberta para oito dias depois.
Nas demais, os prazos eram: Presidente Vargas e Centro (dez dias), Del Castilho (11), Méier (12), São Cristóvão, Jacarepaguá, Maracanã e Copacabana (13). O prazo previsto pelo plano de ação para esses postos é de até 23 dias para agendamento.

Na jurisdição da Gerência-Executiva Norte, as cinco agências que cumpriam a meta no dia 21 eram: Padre Miguel (12 dias), Realengo (16), Ramos (17), Santa Cruz (19) e Engenheiro Trindade, em Campo Grande (30). A meta estipulada era de 32 dias para marcar exame.

A coluna teve acesso aos resultados do plano que demonstram que, das sete gerências-executivas do INSS no Estado do Rio, seis cumpriram o que estava previsto como tempo de espera para agendamento de serviços previdenciários, entre eles concessão de aposentadorias e pensões, e o período que se leva para conseguir a perícia médica nas agências.

Mas o plano mostra que há muito o que fazer para garantir os prazos para outros tipos de serviços previdenciários, sem ser a a perícia. A maioria das agências encontra problemas para cumprir o tempo de espera de agendamento. O plano previa meta de 26 dias para segurados marcarem atendimento em 18 postos da Gerência Centro. A média de espera no dia 21 deste mês estava em 42 dias.

Na Gerência Norte, das dez agências da região, apenas uma tinha vaga até o prazo limite de 20 dias: a da Ilha reservava vaga para o segurado ser atendido em exatos 20 dias. A média da gerência era de 31 dias.

Capacitação

Questionado pela coluna, o gerente-executivo da gerência Centro, Flávio Souza, alegou que o aumento da demanda de serviços por segurados de baixa renda, beneficiados por programas sociais do governo, é um dos fatores dificultam o cumprimento de prazos. Ele informou que o INSS investe em capacitação de servidores para garantir um atendimento de qualidade.

Desempenho

O gerente Flávio Souza afirmou que a capacitação dos servidores é importante não somente para a melhoria do atendimento. Segundo ele, a elaboração do Plano de Metas conta com a participação dos próprios funcionários da Previdência Social. “O cumprimento dos prazos, neste caso, contribui para a composição da Gratificação de Desempenho”, explica.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia