Reta final para o concurso da PM marcado para o dia 31

São 105.458 candidatos concorrendo a seis mil vagas para o posto de soldado

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Faltando apenas duas semanas para a prova do concurso da Polícia Militar do Rio de Janeiro, é hora de intensificar os estudos. Uma das seleções mais concorridas do estado, já que são 105.458 inscritos para as seis mil vagas para o posto de soldado (600 para mulheres), todo o cuidado é pouco na prova que ocorre dia 31. Afinal, qualquer ponto perdido pode representar a eliminação e a perda de ter uma remuneração que pode chegar até R$ 2.909,50.

Diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella avalia que a estrutura da prova simplifica bastante a organização dos estudos. Ele lembra que 40% do exame são voltados para capacidade de escrita e conhecimentos da Língua Portuguesa. “Esses conhecimentos, com esse peso na prova, não podem ser negligenciados. Escrever textos e fazer questões de provas anteriores da banca Exatus colocará o candidato em boas condições para a sabatina”, ressalta o professor.

Mário Sant’anna recebe orientações do professor Arenildo SantosDivulgação

A prova será composta por 40 questões objetivas, distribuídas por Língua Portuguesa (10), História, Geografia, Sociologia, Informática, Legislação de Trânsito e Direitos Humanos (com cinco questões cada). Os concorrentes ainda farão uma redação. Porém, só serão corrigidos os textos dos 30 mil primeiros classificados.

Na primeira fase da prova será aprovado o candidato que não zerar nenhuma disciplina e alcançar o mínimo de 50% dos pontos na soma das notas do exame objetivo e na redação. A segunda e terceira etapas, respectivamente, consistirão em exames psicológico e antropométrico (avaliação feita por meio do Índice de Massa Corporal IMC). Posteriormente, ainda, haverá testes físico e toxicológico, médico e uma pesquisa social e documental.

Arenildo Santos, professor do site Questões de Concursos, afirma que a partir de agora o candidato deve estudar todos os dias um pouco de Língua Portuguesa seguida de outra disciplina. “Sempre assim, a cada dia Língua Portuguesa mais uma das outras matérias. Português é que geralmente define quem passa e quem não passa, pois exige interpretação e conhecimentos específicos”, analisa Santos.

Mário Sant’anna, 19 anos, segue o conselho de seu professor. “Estou focando meus estudos em Língua Portuguesa nesta reta final”, afirma o jovem candidato.


Redação: Como preparar um bom texto

Adriano Vieira, professor do Universo do Concurso Público, dá algumas dicas para a elaboração de um texto dissertativo. Usar uma grafia legível, evitar rasuras e repetições de palavras estão entre elas.
“Seja objetivo, impessoal e formal. Cuidado com os ‘achismos’ e as abreviações. Não fuja do tema proposto e não use gírias, provérbios ou clichês. Também é bom ficar alerta para não generalizar ou afirmar o que não pode provar”, adverte Vieira.

O professor do Universo do Concurso Público lista dez possíveis temas para a redação: o marco civil da internet, Lei Maria da Penha, sustentabilidade, os grandes eventos esportivos no Brasil, preconceito, justiça com as próprias mãos, UPP, ascensão da mulher na atualidade, a liberação do aborto e da maconha e eleições de 2014. “É importante estar sempre informado sobre temas nacionais, universais e atuais”, acrescenta Adriano Vieira.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia