Moda com desconto de 70% na Zona Norte

Evento em São Cristóvão reúne marcas que vão movimentar R$ 2 milhões em negócios

Por bferreira

Rio - Mais de 70 marcas estarão com preços de fábrica na 4ª edição do Circuito Moda Carioca, nos dias 29, 30 e 31 de agosto, em São Cristóvão. Peças adultas, infantis e acessórios terão descontos de até 70%. Com o evento, que acontece no Museu Militar Conde de Linhares, a estimativa é de movimentar mais de R$ 2 milhões em negócios. A entrada é gratuita.

Circuito reúne três espaços que ocupam 2%2C5 mil metros quadrados. Este ano%2C o número de marcas participantes subiu de 50 para 70Divulgação

No circuito, uma calça legging da Mork, por exemplo, que custava R$ 149, sai por R$ 79. Um Mix de pulseiras de R$ 99 será vendido por R$ 59. Participam da feira fabricantes de polos do interior como Nova Friburgo e Petrópolis, além de marcas importantes como Equatore, Joana João e Complexo B, pioneira no projeto.

“Começamos ao abrir uma ponta de estoque e hoje direcionamos um maior número de peças para o Circuito”, disse o diretor criativo da Complexo B, Beto Neves.

Além de roupas e acessórios, o circuito também está associado à gastronomia e à cultura, como explica Ana Paula Gomes, diretora de projetos da AAposta, empresa organizadora o evento.

“Os frequentadores podem ir ao museu ou fazer tour pela Feira de São Cristóvão, onde têm restaurantes bastantes conhecidos”, explicou Ana Paula. “O bairro tem potencial”, afirma, referindo-se a São Cristóvão.

O evento, que acontece duas vezes por ano nos períodos da troca de coleções, espera ter 15 mil visitantes que vão aproveitar a programação, como oficinas de bijuterias, confecção, e troca de livros para adultos e crianças.

Os materiais usados nas oficinas serão apresentados no evento, como as peças produzidas na aula de bijuterias, no dia 30. O interessado participará de todo o processo criativo e da montagem das peças, que serão finalizadas na ocasião.

No dia 31, a oficina “Introdução ao mundo da Customização”, receberá crianças de 6 a 12 anos com o objetivo de inseri-las n a moda de forma lúdica. Nesse caso, é necessário que os participantes levem uma blusa lisa para serem customizadas.

COMÉRCIO DIGITAL EM ALTA

Também no dia 30, o tema será “E-commerce e Mídias Sociais”, com apresentação de novas formas de vendas e comunicação com o cliente.Ainda no segmento digital, a empresa Noblind destacará as estratégias de mídia online e e-mail marketing para e-Commerce e a importância da rede Social.

Para finalizar, o Sebrae dará a palestra “Gestão Comercial em moda” para mostrar como melhorar o desempenho nas vendas. O empresário e consultor Luciano Bender indicará quais os melhores caminhos no processo de uma boa gestão (política comercial, planejamento e monitoramento).

O número de vagas é limitado e as inscrições podem ser feitas pelo site www.circuitomodacarioca.com.br. Lá, é possível conhecer a programação completa do circuito que ocorre na Av.Pedro II, 383 (próximo aos portões da Quinta da Boa Vista).

Circuito ajudará setor de varejo a resgatar o que foi perdido em outros meses

O Circuito Moda Carioca acontece no período em que o comércio do Rio tenta resgatar o que perdeu nos meses anteriores. “O evento vai animar o consumidor e aliviar um pouco o prejuízo que as lojas tiveram no ano passado e este ano, com a Copa do Mundo, as greves em geral, como a de ônibus”, avalia Beto Neves, da Complexo B.

Para Neves, as pessoas estão travando o consumo. “É um estímulo, porque ano passado foi fraco para as vendas, mesmo próximo do Dia das Mães. Então queremos vender até mil peças este ano”, disse o diretor criativo da marca.

A organizadora do evento, Ana Paula Gomes, da AAposta, afirma que este ano há um cenário positivo no número de negócios que serão movimentados .

“Essa nossa boa expectativa para 2014 se deve por conta do crescimento do evento”, disse a diretora de projetos.

Para este ano, foi aberto mais um salão, totalizando espaços, que ocupam 2,5 mil metros quadrados. Em 2013, participaram 50 marcas. Este ano são 70 confirmadas.

“Queremos desenvolver ainda mais a cadeia de Moda do Rio. E São Cristóvão tem esse potencial devido os galpões que as marcas possuem aqui”, ressalta Ana Paula.

Um dos incentivadores do circuito, Beto Neves é enfático: “Eu acredito nessa relação de proximidade entre o cliente e o fabricante. O consumidor descobre a marca e vai comprar nosso produto depois na loja”, reforça o diretor da Complexo B.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia