Papiloscopista da Polícia Civil: saiba como se preparar

Especialistas orientam não esperar pelo edital e basear estudos na última prova

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Candidatos interessados em ingressar no cargo de papiloscopista da Polícia Civil do Rio já podem iniciar os estudos, mesmo sem a publicação do edital do concurso. A divulgação está prevista ainda para este ano e devem ser oferecidas 100 vagas. Especialistas orientam quais os passos a serem seguidos, para quem ainda não está por dentro da seleção.

Aluno do site Questões de Concursos%2C Jorge Ohara estuda há seis mesesDivulgação

Professor do Curso Online Agora Eu Passo, Emerson Castelo Branco defende que ainda dá tempo para se preparar, porque o conteúdo programático não deve ser muito extenso. Ele explica que, no último concurso, cobraram Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Processo Penal, Língua Portuguesa e Informática. Segundo Castelo Branco, o nível das questões da última seleção foi razoável. Portanto, há tempo ainda para “arregaçar as mangas, estudar e disputar uma das vagas”.

Aluno do site Questões de Concursos, Jorge Ohara, 35 anos, disse que estuda há seis meses para a Polícia Civil. “Fiz o da Polícia Rodoviária Federal e quase entrei. Neste da Civil, vou entrar, porque trago o conhecimento de conteúdo comum aos concursos da área. Já estou treinando questões pelo site Questões de Concursos e assistindo às videoaulas”, afirmou.

Emerson Castelo Branco cita ainda que em relação às fases do certame, assim como no último que ocorreu, a tendência é que tenha prova objetiva, teste físico, exame psicotécnico, avaliação médica e, por fim, curso de formação, todos de caráter eliminatório. Como ocorre em seleções de carreiras policiais, o candidato deve passar por investigação social.

Professor do Universo do Concurso, Gladstone Felippo assegura que os concurseiros não devem desanimar porque o déficit de pessoal é grande. “O candidato precisa iniciar a preparação para qualquer concurso muito antes do edital sair. Sempre se baseando nos anteriores e, caso a banca já tenha sido escolhida, fazendo exercícios de outras provas organizadas por ela. Assim, o candidato sai na frente dos demais e ainda se adapta ao estilo da banca organizadora”, explica.

Segundo Felippo, é necessário estudar as matérias relativas ao último certame para oficial de cartório e exercícios da última banca. Para ele, é necessário ter atenção com conhecimentos específicos, como Direito Penal, Processual Penal e leis especiais.

Por dentro da função

?O professor Emerson Castelo Branco explica que o papiloscopista é responsável por um conjunto de atribuições relacionadas à identificação humana. Dentre as suas várias funções, atua colhendo vestígios da infração penal, com o propósito de identificar a autoria do delito. O profissional faz ainda as verificações de impressões digitais, devendo cuidar de reunir o máximo de informações acerca da identificação de uma pessoa, arquivando-as nos bancos de dados da Administração Pública para, no futuro, se for o caso, usá-las como prova, elucidando casos criminais.

O consultor em teste físico para concursos, Elon Junior, destacou que flexão, abdominal, corrida de velocidade e corrida de resistência devem ser as etapas cobradas na seleção. Ele orienta que o treinamento deve ser diário, deixando um dia de intervalo para recuperar o desgaste do dia do treino.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia