Operários do DF ficam proibidos de acessar Internet no trabalho

Objetivo é aumentar a segurança no local de trabalho

Por tamara.coimbra

Distrito Federal - A partir de setembro, os operários que trabalham nos canteiros de obra do Distrito Federal estarão proibidos de usar celulares e tablets para acessar a Internet ou aplicativos como o WhatsApp, por exemplo. A medida faz parte do acordo coletivo firmado entre os sindicatos que representam a categoria.

O objetivo da medida é aumentar a segurança no trabalho. Para o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brasília, Raimundo Salvador Braz, a indústria da construção é perigosa e o uso dos aparelhos pode causar acidentes.

"A indústria da construção, como é sabido, é extremamente perigosa, o trabalhador às vezes fica desatento utilizando algum desses aplicativos que estão disponíveis no aparelho celular, o que pode ocasionar um acidente", disse.

Para o operador de máquinas Gilton Gomes, o perigo é constante. "Cada setor que você vai, tem perigo. Máquina, escada, elevador, andaime, tudo faz barulho, e se estiver com fone de ouvido, você não vai ouvir", disse o trabalhador.

Para atender a ligações ou fazer chamadas durante o horário do expediente, o operário terá que interromper a atividade e ir para uma posição segura, em uma área que será delimitada pelo empregador. Os trabalhadores que descumprirem a regra podem ser punidos, variando de uma advertência a demissão por justa causa do empregado, em caso de reincidência.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia