Sindicatos estão pouco otimistas com o resultado das eleições para deputados

De acordo com representantes, bancada da Alerj teve poucas mudanças e continua 'governista'

Por thiago.antunes

Rio - As principais categorias do funcionalismo público estadual estão pouco otimistas com o resultado das eleições para deputados. Segundo representantes dos sindicatos, a bancada da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) teve poucas mudanças e continua “governista”, o que dificultaria as negociações com o funcionalismo. Dos 70 eleitos, 42 são de partidos da coligação do atual governador e candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Apesar disso, parlamentares alegam que as decisões do Legislativo são independentes e afirmam que querem avançar nas reivindicações dos servidores.

Sindicatos estão pouco otimistas com eleições para deputado estadualDivulgação

Coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), Marta Moraes espera que a nova bancada coloque as questões educacionais como prioridade. “Estamos saturados de promessas que não são cumpridas. Esperamos que haja uma revisão da política educacional, com o fim da meritocracia. Também entraremos novamente em campanha salarial em 2015. Nossa luta este ano foi por um aumento de 20%, mas só conseguimos 9%”, avalia Marta.

Presidente da Comissão de Educação da Alerj, o deputado reeleito Comte Bittencourt (PPS) afirma que o apoio a Pezão foi por decisão do seu bloco de alianças, mas diz que continuará defendendo suas bandeiras de luta. “A reivindicação dos 20% é correta, pois zera as perdas que a categoria teve durante todos esses anos. Mas o aumento dado pelo governo ajudou a recuperar parte dessas perdas. Vamos continuar lutando. Acredito que a bancada que defendeu os servidores no atual governo vai manter a coerência”, explica.

Para o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio (Sinmed), Jorge Darze, a falta de renovação é um problema para a categoria. “Os partidos majoritários na Alerj são os que apoiaram o governo Cabral, que foi um desastre para nós. A administração pública foi entregue quase totalmente ao setor privado na área da Saúde. É preciso que deputados tenham independência e possam legislar em defesa dos servidores”, critica.

Porém, o presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB) rebateu, argumentando que este foi o governo que mais avançou em questões relacionadas ao funcionalismo público estadual. “Quando foi que a oposição atendeu a uma reivindicação dos servidores? Quem dá vitória é a maioria. E a maioria na Alerj é governista. Quem manda projeto é quem está no governo”, alegou. “Os servidores estão insatisfeitos há 40 anos”, ironizou Melo.

Compromisso

Apesar de o deputado Paulo Melo (PMDB) afirmar que os bombeiros tiveram o maior aumento da história durante o atual governo, o presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do estado, Vanderlei Ribeiro, acredita que a bancada eleita para a Alerj não tem compromisso com a categoria. “A gente fica numa situação delicada”, diz.

Diálogo

Para aumentar as chances de ter reivindicações atendidas, sindicatos buscam dialogar com os candidatos ao governo. O Sepe estuda a possibilidade de entregar uma carta compromisso a Pezão (PMDB) e Crivella (PRB). Já o Sinmed quer organizar um debate com candidatos. A categoria da segurança pública ainda não programou ações nesse sentido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia