Funcionalismo público: Vigília contra projetos de lei

Entre os principais textos que preocupam, o que regulamenta a greve no funcionalismo público

Por bferreira

Rio - Com a proximidade da reta final dos trabalhos no Congresso Nacional, entidades sindicais, entre elas, CUT e Condsef, firmaram acordo para concentrar os esforços contra projetos de lei que possam prejudicar o funcionalismo. Uma vigília permanente será formada para mobilizar parlamentares.

Entre os principais textos que preocupam, o que regulamenta a greve no funcionalismo público. Segundo dirigentes sindicais, não houve um debate adequado para discutir todos os itens do texto. A Condsef apontou ainda que não se chegou a um consenso sobre o número de servidores que devem continuar trabalhando enquanto houver greve.

As atenções também estão voltadas para o Projeto de Lei 4.330/04, que discute a terceirização no serviço público e o Projeto de Lei 302/13 que retira, segundo a Condsef direitos conquistados pelo funcionalismo. Em nota, a confederação reforçou a importância de adesão de suas entidades filiadas a esse movimento de pressão e vigília constantes: “O envolvimento nessas atividades é de extrema importância para assegurar a pressão necessária”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia