Ligações de telefone fixo para celular ficarão mais baratas a partir do dia 24

Com as mudanças, o valor das ligações feitas de telefone fixo para móvel em que os DDDs são iguais cairá em média 22%

Por victor.duarte

Rio - Quem fizer ligações locais e interurbanas de telefones fixos para móveis pagará tarifa mais baixa a partir do dia 24. A redução beneficiará clientes das empresas de telefonia fixa Oi, Telefônica, CTBC, Embratel e Sercomtel que ligarem para números de operadoras de celular. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a redução chegará a 22%, em média, no Rio.

A queda é uma determinação da agência reguladora. A decisão foi tomada ontem pelo conselho diretor da Anatel referente para mexer nas tarifas de referência de remuneração de redes móveis. A medida também faz parte do Plano Geral de Metas de Competição da Anatel aprovado pela Resolução 600, de 8 de novembro de 2012. A iniciativa afeta chamadas da telefonia fixa para celular, sejam elas ligações locais ou de longa distância, originadas nas empresas.Com as mudanças, o valor das ligações feitas de telefone fixo para celular em que os códigos de Discagem Direta à Distância (DDDs) são iguais (como telefones com o DDD 21) baixará 22%, em média.

De acordo com a Anatel, neste tipo de chamada, a tarifa da Oi, no Rio de Janeiro, por exemplo, cairá de R$0,36 por minuto para R$0,28. Em São Paulo (DDD 11), também no caso de chamadas fixo para celular com o mesmo código, a tarifa da Telefônica vai de R$ 0,35, por minuto, para R$ 0,27. A agência reguladora informou que nas ligações de números fixos para móveis com DDDs de origem e de destino que tenham apenas o primeiro dígito igual (exemplo: DDDs 61 de Brasília e 62, de Goiás), haverá queda de 14%, em média. O valor definido para a operadora Oi para esse tipo de chamada cairá de R$ 0,80 por minuto para R$ 0,69 por minuto.

Já nas ligações, em que os primeiros dígitos dos DDDs do telefone fixo e do telefone móvel são diferentes (exemplo: DDD 31, em Belo Horizonte e 41, Curitiba), a redução média será de 12%. O valor da tarifa no caso da Vivo/Telefônica, por exemplo, baixará dos atuais R$ 0,93 por minuto para R$ 0,82 por minuto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia