PT recebeu cerca de US$ 200 milhões em propina, diz delator da Lava Jato

Segundo Barusco, distribuição do dinheiro era feita por ele, Renato Duque ou João Vaccari Neto

Por clarissa.sardenberg

Rio - Em depoimento dado à Justiça Federal do Paraná, em acordo de delação premiada, o ex-gerente da Diretoria de Serviços da Petrobras Pedro José Barusco afirmou que o PT recebeu entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões em propina retirada dos 90 maiores contratos fechados pela estatal, no período de 2003 a 2013. Um desses contratos é o da refinaria Abreu e Lima, em construção em Pernambuco. Segundo Barusco, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, teve “participação” no recebimento desse suborno: pelo menos US$ 50 milhões teriam ido parar nas mãos do petista.

Dado no dia 20 de novembro de 2014, o depoimento de Barusco foi divulgado ontem. Foi através de informações fornecidas pelo ex-gerente que a Polícia Federal deflagrou ontem a nona fase da Operação Lava Jato. Além de cumprir mandatos em São Paulo, Rio, Bahia e Santa Catarina, a nova fase da Operação levou João Vaccari para depor.

Vaccari foi conduzido coercitivamente para prestar esclarecimentos na Polícia Federal%2C em São Paulo Efe

Na Polícia Federal, em São Paulo, Vaccari negou ter recebido doações ilegais de fornecedores da Petrobras. “Todas as perguntas feitas pelo delegado foram esclarecidas. Respondi a tudo com transparência, lisura e total tranquilidade”, afirmou o tesoureiro.

No depoimento, Barusco disse ainda que, no período em que atuou como gerente da Petrobras entre 2003 e 2011, os pagamentos de propinas eram feitos diretamente a Renato Duque, ex-diretor de Serviços, Vaccari Neto e Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras.

Barusco afirmou também que, nos contratos da Diretoria de Abastecimento, a propina era de 2%. Destes, o ex-diretor Paulo Roberto Costa controlava 1% dos valores e o outro 1% era para o PT. Na parte que cabia ao partido, João Vaccari ficava com 0,5% e a “casa”, representada pelo ex-diretor de Serviços, com o outro restante. No depoimento, Barusco detalhou um episódio em que Vaccari teria recebido diretamente do estaleiro Kepell Fels US$ 4,523 milhões.

De acordo com Barusco, Vaccari participou pessoalmente de um acerto fechado entre funcionários da Petrobras e estaleiros nacionais e internacionais relativos a 21 contratos para construção de navios equipados com sondas, contratações que envolveram ao todo cerca de US$ 22 bilhões. Em nota, o PT refutou as acusações de Barusco e disse que todas as doações recebidas pelo partido são legais.

Tarso Genro vê tentativa da ‘aventura do impeachment’

A permanência de João Vaccari Neto na tesouraria do PT divide integrantes do partido, que estão reunidos em Belo Horizonte para comemorar os 35 anos de criação da legenda. Apesar de Vaccari ter sido conduzido coercitivamente para prestar depoimento sobre a operação Lava Jato na sede da Polícia Federal de São Paulo, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou que o partido está tranquilo.

“Não há nenhuma intranquilidade, tudo será desmentido pelos fatos”, disse Falcão. Para ex-ministro da Justiça Tarso Genro, o governo está muito calado. Em sua opinião, há uma articulação política para tentar a “aventura do impeachment”. “Nosso governo tem de começar a falar do cerco político a que está sendo submetido. Isso tem ocorrido em outros governos e, no fundo, está a disputa pelos rumos da economia. É a estratégia dos perdedores que querem fazer com que o governo siga a agenda deles.”

Cunha lê ato de criação de nova CPI

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), leu nesta quinta-feira no plenário o ato de criação de uma nova CPI da Petrobras. A leitura foi feita um dia após a apresentação do requerimento com 182 assinaturas de deputados. Do total, 52 são partidos aliados. A CPI irá começar a funcionar depois do Carnaval e terá 26 integrantes titulares. 

Eduardo Cunha afirmou que dará um prazo para que os partidos preencham as vagas da nova CPI até a próxima semana. Segundo ele, o PMDB — que é maior partido do maior bloco da Câmara — escolherá se vai ficar com a presidência ou a relatoria da CPI. A relatoria é considerada o cargo mais importante da comissão de inquérito. Apresentada pela oposição, a CPI da Petrobras deverá provocar novo embate entre PT e PMDB.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia