Coluna do Aposentado: Benefícios do INSS respondem por 9% do PIB do Rio

Com população idosa grande, município tem incremento na receita com o pagamento de aposentadorias

Por karilayn.areias

Rio - Se o aposentado Luiz Lima, de 69 anos, diz ser um privilegiado por morar e estar vivo no ano em que a Cidade Maravilhosa completa seus 450 anos, o Rio de Janeiro têm muito também que agradecer aos aposentados e pensionistas do INSS que vivem por aqui. O grupo é responsável por injetar recursos financeiros da ordem de R$20,3 bilhões por ano na economia do município com os pagamentos de aposentadorias e pensões feitos pelo Ministério da Previdência Social.

Luiz diz ser um privilegiado por estar vivo e morar no Rio Alexandre Brum / Agência O Dia

As belezas naturais e as obras que infraestrutura que a cidade tem recebido são motivos de orgulho para Lima. Ele também ressalta espírito acolhedor do povo carioca.
“Fico muito feliz de estar vivo no ano em que o Rio comemora 450 anos. Ainda mais agora que a cidade está ficando mais bonita com as obras de infraestrutura”, elogia Lima que está aposentado há dez anos e que costuma jogar cartas quase todas as tardes com amigos na Praça do Largo do Machado.

O montante de mais de R$ 20 bilhões representa algo em torno de 9% do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade, que é o conjunto de riquezas produzidas, segundo os dados do IBGE de 2012.

“O Rio de Janeiro tem população idosa muito grande. E por conta disso, o PIB do município sofre impacto considerável com os pagamentos de aposentadorias e pensões do INSS. Eles movimentam vários setores da economia do município como o de lazer, serviços, cultura e também o farmacêutico. O gasto com remédios é muito grande”, avalia Ana Amélia Camarano, pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

De acordo com o INSS do Rio, a Previdência Social paga mensalmente mais de 1,2 milhão de benefícios entre aposentadorias e pensões por morte na cidade. Este contingente representa 18,7% da população carioca que é de mais de 6,45 milhões de cariocas. Todos os meses, a economia da cidade recebe R$ 1,56 bilhão que são gastos em vários setores da economia.

Jardel Leal, economista do Departamento Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), lembra que muitos aposentados são a principal fonte de renda de suas famílias, o que aumenta ainda mais a importância dos rendimentos deles para a economia do Rio.

“É um potencial muito grande. Os aposentados do INSS têm poder de compra. E os que ganham menos acabam gastando para garantir o sustento muitas das vezes deles e de famílias inteiras”, diz.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia