Sucesso nas Compras: Entenda no bolso o valor do que consome

Comer fora de casa é um grande desafio. Além dos custos estarem altos, a segurança alimentar é outro fator de importância

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Comer muito ou comer pouco não quer dizer que vocês esteja se alimentando bem ou mal. Tudo vai depender de como você vive e qual a sua necessidade de alimentação, levando em  consideração sua idade, seu estilo e objetivos de vida.

Comer fora de casa é um grande desafio. Além dos custos estarem altos, a segurança alimentar é outro fator de importância, sem falar no tipo de alimentação que se tem disponível. Mesmo os restaurantes de comida à quilo, apesar de oferecerem alimentos saudáveis, como frutas, legumes e verduras, complementam com pratos altamente calóricos e atrativos. Buscar este equilíbrio entre desembolso x alimentação adequada é o que vai te trazer os melhores resultados tanto na economia quanto na alimentação.

PERGUNTA E RESPOSTA

Gasto em média R$ 500 por mês almoçando na rua durante a semana. Tento economizar mas ainda não consegui . Já tentei reduzir o custo, porém acabo não me alimentando direito. Que dicas pode me dar para eu tentar economizar mais?, Melissa Ribeiro, Méier

Não tenho dados suficientes para conhecer seu ritmo de vida , mas posso lhe dar umas dicas importantes para uma melhor relação custo benefício na sua alimentação diária fora de casa. A primeira e grande opção é levar a sua própria comida. Além de sair mais em conta, tem o seu aval de qualidade pois foi preparada por você ou alguém de sua confiança. Seja ele um prato mais saudável ou não.

Saladas verdes frias com alguma proteína, como peito de frango e ovos cozidos, ou salada de frutas são as opções mais básicas, fáceis e saudáveis de se ter acesso para quem trabalha fora. Legumes cozidos ou sanduíches com alguma salada também são fáceis de se consumir e transportar .Levando sua própria refeição, você pode economizar no mínimo 50% nas suas despesas diárias , se compararmos a refeições feitas em lanchonetes e restaurantes.

Comprar alimentos frescos e organizar sua rotina para prepará-los em casa, ainda é a melhor opção.
Caso essa opção esteja fora de cogitação, escolher o que vai consumir, onde e como, será a sua decisão diária. Por melhor e mais interessante que sejam as ofertas, fique atenta a 3 coisas : exposição do alimento antes e depois de servido, aspecto e manuseio deste.

Com a mudança brusca de hábitos e a busca pela economia no desembolso diário para a alimentação, muitos restaurantes e fast foods resolveram reduzir preços e fazer promoções , principalmente nos horários de menor fluxo. Oferecem, então, preços menores, e maior variedade de produtos, adequados aos consumidores que querem gastar menos.

Aproveite a oportunidade para rever seus hábitos alimentares no dia a dia. Quem sabe assim, você não passe a ter uma vida mais saudável no corpo e no bolso?

Marco Quintarelli é consultor do Grupo AZO

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia