Mais Lidas

Tio e sobrinho faturam R$ 60 milhões vendendo móveis na Internet

Nelson Fiorin e Thiago Fiorin Gomes criaram as LojasKD

Por fernanda.macedo

São Paulo - A vontade de levar a experiência de decorar para o consumidor, além da simples venda de produtos, foi a motivação para Nelson Fiorin e seu sobrinho, Thiago Fiorin Gomes, criarem as LojasKD, hoje um dos maiores e-commerces de móveis e decoração do Brasil, com faturamento anual de R$ 60 milhões. 

A história de Nelson com móveis é antiga. Formado em um curso técnico de contabilidade, o paranaense de 61 anos começou a trabalhar cedo, já aos 15 anos. Aos 24 arranjou emprego como contador em uma indústria de móveis, onde adquiriu experiência no setor.

As primeiras LojasKD foram criadas em 1997, em Curitiba. “Montei três lojas no mesmo dia. As levei por algum tempo, mas tínhamos uma expectativa de crescimento que não se realizou”, conta o empresário, relembrando a frustração.

A ideia para a loja virtual veio em 2003, por meio do sobrinho. Formado em design, Thiago, hoje com 35 anos, tinha uma empresa de gestão de e-commerces, administrando sites de diversos segmentos. A experiência com internet ajudou a tirar a ideia do papel, mas o modelo de negócio enfrentou resistência dos fornecedores do setor. 

Inspirado na experiência do tio com venda de móveis, Thiago Fiorin teve a ideia de abrir a KDDivulgação

“Quando começamos, existia uma interrogação: como vender móveis virtualmente? Muitos fornecedores foram se dar conta de que poderia funcionar quando viram nosso modelo. Antes, não acreditavam. Era uma dificuldade enorme para conseguir imagens de produtos. Os responsáveis pela produção queriam fazer fotos apenas para lojas físicas, em forma de catálogos e panfletos”, recorda João. 

Para Thiago, o segredo foi tirar o medo das pessoas de comprar pela internet. “O grande motivador de compra é conseguir passar tranquilidade para o cliente. Ninguém compra em uma loja em que não confia.” 

A confiança foi aumentando à medida que o e-commerce tornou-se mais popular no Brasil. “As pessoas foram conversando com seus amigos, com seus vizinhos, e vendo que todo mundo passou a comprar virtualmente”, lembra o empresário. 

Ensinando a decorar 

Apesar do receio inicial, o negócio virtual deu tão certo que, em 2012, Nelson fechou as lojas físicas para focar somente no online. Hoje, a loja trabalha sem estoque, oferecendo mais de 20 mil itens produzidos por fornecedores parceiros. De acordo com os empresários, o diferencial das LojasKD é oferecer uma experiência completa para o cliente.

“Nós resolvemos fazer com o móvel o que o mercado de moda fez com a roupa”, compara Thiago. “Ter uma camisa, uma calça, não quer dizer que você vai se vestir bem. O mesmo acontece com o móvel. Comprar um rack ou um sofá legal não basta, se você não souber como decorar. Se você não é profissional, fica mais difícil criar um ambiente bacana”, afirma. 

A larga experiência de Nelson Fiorin com móveis foi fundamental para o negócioDivulgação

Em 2014, os empresários lançaram a Studio LKD, ferramenta de projetos customizados com mais de três mil decoradores e arquitetos cadastrados que ajudam os usuários. As consultorias são gratuitas, e o cliente paga ao escolher uma das opções de projeto, com preços à partir de R$ 200. 

“Se você vai ter um filho e quer decorar um quartinho para bebê, é só entrar na área de quartos para bebês e vai encontrar centenas de opções prontas. Temos 350 ambientes decorados. Com um clique, pode-se comprar um quarto inteiro ou apenas as peças que desejar”, afirma Nelson.   

Tem que gostar de números 

Além das opções variadas e das dicas de profissionais, a loja procura oferecer atendimento de qualidade. De acordo com Thiago, prestar auxílio realmente eficiente aos consumidores é essencial para quem deseja prosperar vendendo pela internet. 

“Apesar de ser importante ter fotos boas e informações claras, nem tudo pode ser passado na descrição do produto. Às vezes, restam dúvidas, e você precisa estar preparado para solucioná-las. Com móveis então, é ainda mais importante. Não é uma compra para se arrepender, porque influencia muito no orçamento familiar. E, muitas vezes, é uma decisão familiar, não individual. É quase como comprar um carro ou um imóvel. É diferente de comprar um livro ou um DVD.” 

O empresário destaca ainda outra característica que, segundo ele, é fundamental para obter sucesso no e-commerce. “Por ser varejo, você precisa gostar do cliente. Por ser internet, precisa gostar de números. No mundo virtual, tudo é número, tudo é medido ou metrificado. É essencial que você consiga traduzir esses números em ações.”

Fonte: IG

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia