Gasto de brasileiros no exterior cai 32%, menor resultado desde 2010

Alta do dólar fez reduzir despesas de viagens internacionais

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Com a alta do dólar, as despesas de brasileiros no exterior caíram 32,1% em 2015, na comparação com o ano anterior. Os gastos em viagens para fora do país ficaram em US$ 17,357 bilhões no ano passado, de acordo o Banco Central (BC). Esse é o menor valor desde 2010, quando os gastos chegaram a US$ 15,965 bilhões.

Já as receitas de estrangeiros deixadas no Brasil chegaram a US$ 5,844 bilhões no ano passado, com queda de 14,6%, na comparação com 2014. Com despesas maiores que as receitas, a conta de viagens internacionais fechou 2015 negativa em US$ 11,513 bilhões, contra US$ 18,724 bilhões registrados em 2014, queda de 38,5%.

O chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, ressaltou que é a primeira vez que houve recuou no déficit da conta de viagens em relação ao ano anterior, na série histórica, com início em 2010. Na comparação com o ano anterior, o saldo negativou cresceu 37%, em 2011, 7%, em 2012, 18%, em 2013, e 1%, em 2014.

Maciel lembrou que a alta do dólar influencia diretamente a conta de viagens internacionais, com redução de gastos no exterior, mas gera expectativa de aumento de gastos de estrangeiros no Brasil, este ano.  Com relação aos desembolsos no exterior, Maciel disse que espera pela continuidade da redução este ano, mas não na mesma proporção de 2015. “Já teve ajuste muito forte”, afirmou.

Além do dólar mais caro, Maciel citou o “crescimento menor da renda dos brasileiros” como fator que explica a redução de gastos no exterior. De acordo com os dados parciais, até o dia 22 deste mês, as receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 484 milhões e as despesas no exterior totalizaram US$ 664 milhões. O déficit na conta de viagens está em US$ 180 milhões.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia