Em greve, professores seguem acampados nas escadarias da Alerj

Docentes prometem continuar no local até serem recebidos pelo vice-governador do estado, Luiz Fernando de Souza, o Pezão

Por cadu.bruno

Rio - Cerca de 30 professores da rede estadual estão acampados nas escadarias da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta quinta-feira. Eles estão no local desde a tarde desta quarta e prometem continuar até serem recebidos pelo vice-governador do estado, Luiz Fernando de Souza, o Pezão.

O objeto dos docentes é retomar as negociações sobre a paralisação da categoria, que começou no dia 8 de agosto. Audiência nesta quarta definiu a continuidade da greve dos profissionais,

Professores querem se encontrar com vice-governadorAlexandre Vieira / Agência O Dia

Após protesto, o grupo conseguiu uma audiência para esta quinta-feira com o deputado André Corrêa, líder do governo Cabral na Câmara, onde pedirão que o parlamentar interceda pelo encontro com Pezão. O policiamento no local foi reforçado.

Segundo a coordenadora do Sepe, Vera Nepomuceno, os encontros com a secretaria não avançaram: “Alguns pleitos, como a eleição para diretores das escolas, dependem só de canetada. Queremos acabar com nomeação”.

De acordo com o Sepe, a categoria pede reajuste de 20% (o governo deu 8%, e os servidores querem chegar aos 28%); 30 horas semanais dos funcionários administrativos (eles cumprem 40); um terço do planejamento para atividades extracurriculares, e o que chama “ uma matrícula, uma escola”. “Professor que tem uma matrícula cumpre carga horária em mais de uma escola”, aponta Vera.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia